10 músicas originais (e maravilhosas) de filmes de super-heróis
Entretenimento

10 músicas originais (e maravilhosas) de filmes de super-heróis

Por Bruno Romani

Pensa na música do Homem-Aranha. Agora, na do Batman. É fato que produções envolvendo super-heróis sempre foram terreno fértil para trilhas marcantes. Quando o gênero se consolidou nos cinemas, abriu as portas para que artistas e bandas pudessem também contribuir. A prova disso é que a trilha de “Pantera Negra” está concorrendo a álbum do ano no Grammy 2019, enquanto “All the Stars”, de Kendrick Lamar e SZA, composta especialmente para o filme estrelado por Chadwick Boseman, Michael B. Jordan e Lupita Nyong'o, disputa na categoria gravação do ano.

Isto posto, resolvemos juntar algumas dessas sonzeiras mais marcantes, mas com algumas regras: 1) tinha que ter sido composta especialmente para o filme (então, pode esquecer de AC/DC nos filmes do Homem de Ferro, ou das mixtapes de “Guardiões da Galáxia”); 2) Não vela trilha instrumental, senão teríamos que colocar aqui os compositores de “Super-Homem”, dos anos 1970 (e isso seria covardia com os artistas pop!).

Ainda assim, tem muita coisa boa. Saca só.

‘Bring Me to Life’, do Evanescence, trilha de ‘Demolidor’ (2003)

Só o Evanescence deve ter boas lembranças do filme que contou com Ben Affleck como o Demolidor. Isso porque a produção ajudou a bombar o single “Bring Me to Life”, que deu popularidade à banda. E veja só: embora não tenha sido feita especialmente para o filme, a música não havia sido lançada antes. Graças à colaboração da Marvel com a gravadora Wind-up Records, tanto a trilha de “Demolidor” como disco “Fallen”, que levava “Bring me to Life”, foram lançados no mesmo dia: 4 de março de 2003.

‘Set me Free’, do Velvet Revolver, trilha de ‘Hulk’ (2003)

Esse foi o primeiro som da superbanda formada por Slash, Duff Mckagan e Matt Sorum (dos Guns n’ Roses) e Scott Weiland (dos Stone Temple Pilots). Os três insistiram bastante até o vocalista aceitar se juntar a eles. Para isso, mandaram muito material instrumental para ele avaliar se topava o desafio. Quando o cantor resolveu entregar “Set me Free”, os ex-membros do GNR já haviam acertado com a gravadora a participação no longa do “Hulk”. “Set me Free”, aliás, é uma sonzeira fácil de descrever: o GNR chutou Axl Rose e colocou o vocalista do STP no lugar. Simples assim. Tanto a banda quanto a franquia duraram pouco: foram até 2008 com direito a dois discos e a dois filmes.


‘Long Hard Road Out of Hell’, de Marilyn Manson, trilha de ‘Spawn’ (1997)

A trilha de “Spawn” reflete bem a época, pois traz colaborações entre artistas de rock e de música eletrônica, tipo Slayer com Atari Teenage Riot, Metallica com DJ Spooky e Prodigy com Tom Morello. Mas a música principal ficou com Marilyn Manson, que a compôs especialmente para a produção. Detalhe é que a faixa é uma parceria com o trio de trip-hop Sneaker Pimps, mas o resultado final não agradou os britânicos. Resultado: brigas e acusações entre Manson e os Pimps.

‘Hero’, de Chad Kroeger, trilha de ‘Homem-Aranha’ (2002)

A produção da Sony com Tobey Maguire e Kirsten Dunst marcou muita gente e ajudou a consolidar os filmes de super-heróis no cinema. Bombado na época com o Nickelback, o vocalista Chad Kroeger foi escalado para compor a baladinha perfeita para a sessão da tarde. Curiosidade é que os Stone Temple Pilots foram chamado para o posto de Kroeger e compuseram “All in The Suit That You Wear”, que acabou rejeitada pelos produtores. A música saiu mais tarde na coletânea “Thank You”. E aí, qual você acha que combina mais com o Homem-Aranha?

‘Live to Rise’, do Soundgarden, trilha de ‘Vingadores’ (2012)

“Os Vingadores” não reuniram alguns dos mais importantes heróis do universo apenas para salvar a Terra de uma invasão alienígena. O filme também devolveu ao mundo uma de suas bandas de rock mais potentes. O Soundgarden estava parado havia 15 anos, mas era evidente que os músicos estavam querendo voltar a tocar juntos. Faltava o empurrão, que veio na forma do convite para fazer o som do mais importante filme da Marvel até então. “Live to Rise” soa como uma das baladas da carreira solo de Chris Cornell, mas foi importante. Botou o Soundgarden novamente na estrada e abriu as portas para seu último disco de estúdio, “King Animal”.

‘Burn’, do Cure, trilha de ‘O Corvo’ (1994)

Quando foi procurado para ter uma de suas músicas na adaptação de “O Corvo”, o gótico Robert Smith, líder do Cure, se empolgou. Fã da HQ, ele decidiu compor uma música novinha só para a produção. O resultado é “Burn”, sonzeira que combina bastante com a pegada dark do personagem. A trilha do filme, aliás, só tem gente de peso: Nine Inch Nails, Rage Against The Machine e The Jesus & Mary Chain. Uma triste curiosidade é que os Stone Temple Pilots desistiram de gravar uma faixa chamada “Only Dying” depois da trágica morte do ator Brandon Lee, que ocorreu durante nas filmagens. No lugar, entrou “Big Empty”.

‘Hold me, Thrill me, Kiss me, Kill me’, do U2, trilha de ‘Batman Eternamente’ (1995)

Na produção de “Batman Eternamente”, o diretor Joel Schumacher queria uma participação de Bono como o personagem MacPhisto, que a banda havia apresentado na turnê “Zoo TV”. Não deu muito certo, mas o U2 acabou escalado para a trilha com “Hold me, Thrill me, Kiss me, Kill me”, uma sobra de estúdio do disco “Zooropa”. O legal é que o U2 encabeçou uma trilha de respeito, com contribuições inéditas de Massive Attack, PJ Harvey, Flaming Lips e Nick Cave. Foi também um dos últimos trabalhos de Michael Hutchence, vocalista do INXS, que morreu em 1997: ele gravou um cover de “The Passenger”, do Iggy Pop. Além disso, “Batman Eternamente” teve outros sucessos na rádio com Offspring (“Smash It Up”) e Seal (“Kiss from a Rose”). Aliás, o Seal só não entra separadamente na nossa lista porque “Kiss from a Rose” foi lançada um ano antes do filme. Com um timaço desses, o disco de “Batman Eternamente” teve boas vendas.

‘Flash’s Theme’, do Queen, trilha de ‘Flash Gordon’ (1980)

Em 1980, o Queen começou a pirar nos sintetizadores e já tinha mostrado isso no disco “The Game”. Então, veio o convite para compor a trilha do filme de Mike Hodges. Era o que faltava para a banda abraçar de vez o instrumento. O disco é quase todo instrumental, com vários samples de áudio do filme. A exceção é “Flash’s Theme”, que conta com a voz de Freddie Mercury e faz parte dos grandes clássicos da banda. “Flash” é considerado o nono disco da carreira do Queen.

‘All The Stars’, de Kendrick Lamar e SZA, trilha de ‘Pantera Negra’ (2018)

O segundo lugar é merecido. Além de ser um filmaço, “Pantera Negra” resgatou a tradição de grandes artistas do pop trabalharem em trilhas de filme. Para isso, Kendrick Lamar compôs, produziu e gravou um pacote incrível de hip-hop. O rapper também fez a curadoria de artistas que participaram das canções como colaboradores, o que inclui gente como Jay Rock, Future, The Weeknd, SZA e James Blake. Entre as músicas de destaque estão “All The Stars” e “Pray for Me”.

‘Batdance’, de Prince, trilha de ‘Batman’ (1989)

Com Prince não tinha brincadeira, e é por isso que ele está em primeiro na nossa lista (ah, sim, ela está em ordem descrescente!). Para o filme de Tim Burton, lançado em 1989, ele não compôs apenas uma música — embora "Batdance" tenha marcado bastante. Ele compôs, arranjou, tocou e produziu praticamente sozinho um disco inteiro. Coisa fina. Assim, "Batman" é o 11º disco da carreira de Prince. E a coisa era para ser ainda maior: em 2001, Prince disse em entrevista à “Rolling Stone” que o álbum era para ser uma parceria entre ele e Michael Jackson. Prince cantaria as músicas dedicadas ao Coringa, e Michael as do Batman. Só que o rei do pop estava ocupado com a turnê de “Bad” e o projeto não rolou. De qualquer maneira, “Batman” é uma belezura e tem uma diferença para o disco do Queen: são nove músicas de apelo pop, sem atmosfera de trilha de filme. Tanto que foram vendidas 11 milhões de cópias do álbum (ouça aqui).

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest