15 punk rocks pra sacudir o tédio durante a quarentena em casa
Entretenimento

15 punk rocks pra sacudir o tédio durante a quarentena em casa

A cada dia de isolamento social que passa, parece que uma sensação é mais comum a todos: o tédio. Mesmo com infinitas opções na TV, internet e na estante de livros, tem uma hora que o desânimo bate. Uma boa forma de afastar essa prostração é montar uma playlist temática com bandas punk.

Quem melhor para falar de tédio, fim do mundo e injustiças sociais do que as bandas punk? Veja uma boa lista de músicas com letras que têm tudo a ver com os tempos de pandemia de coronavírus feita pelo site "Kerrang" - completada com uma representante do rock nacional. Para ouvir no volume máximo — mas sem assustar os vizinhos! — e exorcizar toda a angústia do peito.

Ramones — 'I Wanna Be Sedated'

"Nada a fazer, nenhum lugar para ir", brada a banda neste clássico escrito por Joey Ramone para o álbum "Road To Ruin", de 1978. O videoclipe foi feito dez anos depois, como parte da divulgação da coletânea "Ramones Mania". Por aqui, Rita Lee fez um cover para seu "MTV Ao Vivo" de 2004.

Buzzcocks — 'Boredom'

O grupo de Manchester foi o primeiro punk do Reino Unido a ter sua própria gravadora (New Hormones), por onde lançou seu EP de estreia, "Spiral Scratch", em 1977. "Boredom" é a faixa mais conhecida do único lançamento que teve Howard Devoto como vocalista — ele saiu da banda na véspera do lançamento.

Sex Pistols — 'No Fun'

A última música que os Sex Pistols tocou ao vivo antes de Johnny Rotten anunciar o fim depois de uma turbulenta turnê pelos Estados Unidos em 1978. Essa cover dos Stooges (banda de Iggy Pop) resume bastante a situação atual: "Maybe go out, maybe stay at home" ("Talvez saia, talvez fique em casa". Definitivamente, fique em casa!

Poison Idea — 'Deep Sleep'

"Now I lay myself to sleep/ A world of hate at my feet/ This is my own privacy/ No one comes in here but me" ("Agora eu me deito para dormir/ Um mundo de ódio aos meus pés/ Esta é a minha privacidade/ Ninguém vem aqui além de mim). A faixa do álbum "Feel The Darkness", de 1990, não poderia ser mais sinistra. Só não ouça antes de dormir para evitar pesadelos.

Iggy Pop - 'I'm Bored'

Como alguém já comentou no YouTube, essa parece ser o melhor tema sobre a quarentena. "Estou doente! Estou entediado!", canta ele, como se fosse o porta-voz de todos. O videoclipe passa uma sensação claustrofóbica onde Iggy, inquieto, levanta, senta, cruza e descruza as pernas em um lugar ambiente. Curiosamente, ele está usando luvas.

Crass - 'Chairman Of The Bored'

Quem não está cansado com tantas notícias falsas e desinformação? A música, do álbum "Stations of the Crass" (1979), é um ataque contundente à mídia o que, transferindo para os dias de hoje, fica ainda mais atual se somadas às fake news que circulam no Whatsapp e outros meios.

Rollins Band - 'Do It'

"Do It" é o nome do EP lançado em 1987, que incluía três faixas de estúdio e seis ao vivo. A faixa de mesmo nome é um cover da banda inglesa psicodélica Pink Fairies que dá uma sacudida nos ânimos: "Não fale sobre isso, faça! Faça isso!". Então, não apenas ouça a música e grite junto, mas mantenha-se ocupado!

Black Flag - 'TV Party'

A banda punk californiana foi sarcástica em 1982 quando cantou sobre amigos enchendo a cara no sofá em frente à TV. Mas em 2020, os versos soam bem sérios: "We've got nothing better to do/ than watch TV and have a couple of brews (...) news shows what it's like out there...it's a scare/ you can go out...if you want...we wouldn't dare!" ("Não temos nada melhor para fazer/ Do que assistir a TV e beber umas cervejas (...) o noticiário mostra como está lá fora...e é assustador/ você pode até sair, se você quiser...Nós não ousaríamos"). Assustador, não?

The Specials - 'Ghost Town'

A música, um ska, foi recentemente "adaptada" em cima de um discurso de Boris Johnson e virou uma peça de conscientização sobre as medidas de proteção contra o coronavírus. Quando foi escrita, em 1981, o drama era outro: os clubes estavam fechando por causa da recessão. Infelizmente, por outros motivos, "bandas não tocam mais".

The Adverts - 'Bored Teennagers'

Os adolescentes já devem ter explorado todas as possibilidades das midias sociais é aplicativos que já foram criados e devem estar à beira de um ataque de nervos em busca de algo novo. "We’re talking into corners, finding ways to fill the vacuum…" ("Estamos conversando pelos cantos, encontrando maneiras de preencher o vácuo...") parece um verso bem adequado para retratar a situação. Por mais que seja uma geração acostumada a se comunicar virtualmente, o distanciamento social já deve estar pesando.

The Cute Lepers - 'Terminal Boredon'

Se há algo positivo nesse isolamento é o tempo que se tem para buscar conhecimento e pesquisar, por exemplo, bandas novas. A Cute Lepers foi formada em 2007 durante o hiato do Briefs, de Steve E. Nix, mas não é tão conhecida. Vale a pena ir além dessa faixa do álbum de título sugestivo "Can't Stand Modern Music", de 2008.

Killing Joke - 'Plague'

Se é para eleger quem assustou mais com letras proféticas, o Killing Joke ganha fácil. "Understand the extent of the problem/ Understand you are part of the sickness (...) Plague, on every house on earth/ Plague, accidental curse/ Plague, across continent and coast" ("Entenda a extensão do problema/ Entenda que você é parte da doença/ Praga, em cada casa da Terra/ praga, maldição acidental/ praga por todos o continente e a costa"). A sonoridade é sombria, as guitarras pesam e o resultado é mesmo assustador.

Stiff Little Fingers - 'Here We Are Nowhere'

Em apenas 59 segundos, a faixa do álbum "Inflammable Material", de 1979, capturou o tédio de viver em uma cidade onde não havia nada para fazer. Mais de quatro décadas depois, eis a coincidência: "Here we are nowhere/Nowhere left to go (...) Must we only wait and see/ What the future will bring" (Aqui estamos no meio do nada/ Nenhum lugar para ir/ Devemos apenas esperar e ver/O que o futuro trará").

X-Ray Spex - 'Germfree Adolescence'

Poly Styrene, vocalista do X-Ray Spex, estava à frente das recomendações de higiene atuais ao cantar essa faixa-título do álbum de estreia da banda, de 1978. O que era cômico e exagerado na época — uma adolescente com fobia de infecção que escovava os dentes 10 vezes por dia — é bem recomendável hoje em dia. Só substitua a repetida escovação dos dentes por lavar as mãos — várias vezes e demoradamente!

Legião Urbana - "Tédio (Com Um T Bem Grande Pra Você)"

A representante nacional da lista já se justifica pelo título. A faixa é da leva do Aborto Elétrico, primeira banda de Renato Russo em Brasília. Ela chegou a ser censurada e entrou no repertório do álbum "Que País É Este", de 1987, da Legião Urbana — em 2005 ganhou uma regravação do Capital Inicial. Os versos soam bem atuais: "Se eu não faço nada, não fico satisfeito/ Eu durmo o dia inteiro e aí não é direito".

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest