20 anos de '...Baby One More Time': a história por trás do sucesso de Britney Spears
Entretenimento

20 anos de '...Baby One More Time': a história por trás do sucesso de Britney Spears

"Tan dan dan". As notas no piano na abertura de "...Baby One More Time" são tão clássicas quanto o refrão. Embalada pelo primeiro single de sua carreira, Britney Spears surgiu para a música pop há 20 anos, com o lançamento da música que, ao lado de "Oops! ...I Did Again", é um de seus maiores sucessos. Lançada no dia 23 de outubro de 1998, a faixa abriu portas para a princesa do pop e para as mentes por trás de sua composição.

'MISEDUCATION OF LAURYN HILL': Os 20 anos do álbum que mudou o hip-hop

Com versos chicletes, a faixa dominou paradas ao redor do mundo transformando a jovem nascida na Louisiana em fenômeno. A letra controversa levantou debates por não deixar claro sobre o que se tratava "hit me baby one more time" (hit, em inglês, também pode ser "bater", no sentido de agredir).

A verdade é que a escolha da palavra não passou de falta de conhecimento por parte de Max Martin, midas do pop, e Rami Yacoub, compositores da faixa. Os dois achavam que "hit" era uma gíria americana para "call" (ligar). A letra, portanto, falaria apenas sobre uma garota que terminou com o namorado e gostaria que ele ligasse para ela mais uma vez, antes que a solidão a matasse.

Mesmo com a explicação, a gravadora de Britney não se sentiu muito confortável em manter o nome original da música, "Hit Me Baby (One More Time)", e decidiu mudá-la para a forma como conhecemos ("...Baby One More Time").

A faixa, aliás, foi pensada por Max Martin para o trio TLC, do hit "No Scrubs", que a recusou. Assim como fez Robyn.

"...Baby One More Time" se tornou o primeiro sucesso multimilionário de Martin e alavancou sua carreira como produtor e compositor. Se você foi adolescente e curtia pop nos anos 1990, é provável que tenha ouvido mais palavras saídas da mente de Max Martin do que de sua própria mãe. Ele esteve por trás de hits de Backstreet Boys, *NSYNC, Westlife e toda essa geração de popstars.

A repetição seca dos acordes do piano virou marca registrada da canção de Britney. Não é preciso ser loucamente apaixonado por pop para perceber qual é a música que está tocando em seus dois primeiros segundos. Max Martin veio de um começo de carreira como DJ, logo, sabia exatamente qual era a importância de cativar ouvintes nos primeiros momentos de uma música. A inspiração para a faixa veio durante o sono. Max se forçou a acordar para anotar e gravar o que estava ouvindo em sua cabeça.

A harmonia musical dada à faixa também a ajudou a se tornar um fenômeno. Ela está em Dó menor, tom que flerta com nuances de tristeza, melancolia e paixão na sua intensidade. A batida torna a dinâmica simples e sólida. Muito se especula sobre a mágica que Martin usa em suas composições. Um tanto avesso a entrevistas, ele não costuma falar muito sobre seu processo, mas já deu algumas pistas nesse sentido. "Se os acordes mudam muito ao longo de uma música, é melhor ficar dentro da mesma estrutura melódica", disse ele ao jornal sueco "Dagens Industri". "É tudo sobre o equilíbrio".

A cereja no bolo de Max Martin é, obviamente, a voz de Britney. A cantora conseguiu imprimir desde o início sua marca e transmitir a emoção necessária à faixa. Peça para 10 pessoas cantarem os primeiros versos da música e ao menos oito vão tentar imitar a entonação da princesinha do pop — dados confiáveis do instituto de pesquisa Reverb (risos).

Com informações do "The Independent".

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest