5 vezes em que o Panic! at the Disco usou a fama para fazer o bem
Inspiração

5 vezes em que o Panic! at the Disco usou a fama para fazer o bem

Um dos maiores expoentes da era emo, o Panic! At the Disco se engaja para valer em trabalhos sociais. Principalmente o vocalista, Brendon Urie. Para se ter uma ideia, a banda já realizou trabalhos comunitários com a população LGBTI, e também com crianças e jovens, além de manter sua própria ONG, a Highest Hopes Foundation. Abaixo, veja cinco boas ações do grupo, escalado pelo Rock in Rio para sua edição de 2019.

US$ 1 milhão para apoiar a juventude LGBTI

O Panic! At the Disco juntou forças com a instituição Gay, Lesbian and Straight Education Network (GLSEN) para doar a quantia de US$ 1 milhão à juventude LGBTI. O montante foi direcionado especialmente para os adolescentes que estão no ensino médio, uma das fases mais tensas da vida.

"Todos merecem uma comunidade mais segura e inclusiva. A Highest Hopes Foundation está juntando forças com a GLSEN, a primeira de muitas alianças que estão para surgir. Juntos, vamos dar suporte para crianças criarem seus clubes LGBTQ nas escolas dos EUA", escreveu a banda no Twitter.

Alvo de protestos de uma igreja conservadora, eles reverteram a situação de forma incrível

Certa vez, a igreja cristã extremista Westboro, nos EUA, escolheu o Brendon Urie como alvo de seus protestos. O motivo? Porque o cara se assumiu bissexual. Mas ele foi esperto e prometeu doar US$ 20 a uma organização LGBT a cada fundamentalista que aparecesse para protestar nos shows do PATD.

Dinheiro arrecadado com merch apoiou pesquisas pela cura do câncer

Logo após a morte de David Bowie, em janeiro de 2016, o grupo realizou um show em Londres, cidade natal do músico, e decidiu doar 100% da grana levantada com as vendas de merchandising para a instituição Cancer Research UK. O anúncio que eles fizeram no Twitter foi emocionante: "Nós podemos ser heróis apenas por um dia", em alusão à canção "Heroes", de Bowie.

Um ano depois, o PATD se juntou com os caras do Fall Out Boy para realizarem um espécie de leilão de caridade, com peças raras do merch de cada banda. Eles reverteram toda a arrecadação em fundos para a Dear Jack Foundation, uma instituição que trabalha com jovens e crianças vítimas de câncer.

Entre os itens que foram à venda, estavam: um poster da turnê "Death of a Bachelor" autografado pelos integrantes, o disco "American Beauty/American Psycho" e dois ingressos para shows do Fall Out Boy nos EUA, e dois bilhetes para shows da turnê 'New Politics', do Panic, com direito a meet and greet.

Brendon trabalhou como mentor de jovens e crianças

Em uma série de vídeos publicados no site do Neighborhood of Good é possível ver Brendon ajudando jovens a estimularem a autoestima e autoconfiança em projetos artísticos. Ah, e vale ver cada um dos quatro episódios, pois o vocalista conta um pouco de sua trajetória antes de se tornar um astro da música como forma de encorajar os pequenos.

O grupo tem sua própria ONG, que auxilia comunidades sujeitas a discriminação ou abuso

Em junho de 2018, o PATD anunciou a criação da ONG Highest Hopes Foundation, criada para apoiar comunidades sujeitas a discriminação ou abuso com base em gênero, raça, religião, orientação sexual e identidade de gênero. Eles conseguem levantar fundos para a instituição revertendo o valor dos ingresso da turnê "Pray For The Wicked" (que, advinha... chega ao Brasil!). A cada bilhete vendido, US$ 1 vai para a fundação.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest