9 bandas fictícias que deveriam existir na vida real
Entretenimento

9 bandas fictícias que deveriam existir na vida real

Nascidas em musicais, novelas, séries e filmes, algumas bandas inventadas poderiam muito bem existir, né? Separamos nove das nossas favoritas.

VAGABANDA, DE ‘MALHAÇÃO’

Não por acaso, a edição de 2004 da “Malhação” teve a melhor média de audiência de suas mais de duas décadas de história. A novela da Rede Globo apresentou naquele ano a banda fictícia que inspirou a atriz Marjorie Estiano - intérprete da vocalista Natasha - a se dedicar à carreira musical. A emissora voltou a citar a Vagabanda na edição de 2018, com “Você Sempre Será” cantada pelos personagens.

THE WONDERS, DE ‘THE WONDERS’

Escrito e dirigido pelo aclamado ator Tom Hanks, o filme de 1996 trouxe ao público os Wonders e, junto a eles, o chiclete “That Thing You Do”. Ambientado nos anos 1960, o longa conta a história da banda-de-um-sucesso-só que cativa multidões. Com um quê de Beatles, o som dos quatro membros nunca fica ruim.

SEX BOB-OMB, DE “SCOTT PILGRIM CONTRA O MUNDO”

Talvez a banda mais divertida dessa lista, a Sex Bob-Omb é barulhenta, cheia de adrenalina e poderia facilmente entrar para trilha sonora de algum jogo. Adaptado dos quadrinhos, o filme de Scott Pilgrim é narrado e apresentado com grafismos próprios do gênero literário. As músicas da banda de dois meninos e uma menina servem para embalar e animar as batalhas épicas da produção de 2010.

THE GET DOWN BROTHERS, DE ‘THE GET DOWN’

Se você não amou os Get Down Brothers, assistiu a ‘The Get Down’ errado. O grupo fictício do Bronx, bairro da cidade americana de Nova York, é um dos excelentes recursos da série para contar trechos da história do nascimento do hip hop. Justice e Jaden Smith são dois dos integrantes do fantástico conjunto de rappers que vivem nos anos 1970.

THE STIFF DYLANS, DE ‘GATOS, FIOS DENTAIS E AMASSOS’

Lembra do filme “Gatos, fios dentais e amassos”, de 2008? Então, a banda de Robbie - o menino por quem a protagonista, Georgia, era apaixonada - seria uma ótima pedida em festivais de música jovem. Parecidos com 5 Seconds of Summer, os Stiff Dylans arrancaram suspiros de adolescentes, emplacaram o hit “Ultraviolet” em paradas britânicas da época e lançaram outras músicas na vida real.

THE BARDEN BELLAS, DE ‘A ESCOLHA PERFEITA’

O grupo feminino de cantoras acapella - que se apresentam sem instrumentos, apenas com a voz e sons produzidos pelo corpo - roubou a cena no musical de 2012. Com direito a graves, beatbox e harmonia impecável, as meninas fizeram reviver o calorzinho no estômago trazido por “High School Musical” e “Glee”.

SING STREET, DE ‘SING STREET: MÚSICA E SONHO’

Para conquistar uma menina e se distrair dos problemas familiares, Conor - o protagonista de 14 anos - tem uma grande ideia: criar uma banda. Batizada de Sing Street, a formação de cinco adolescentes transita entre vários gêneros musicais e se torna uma jornada apaixonante de busca por quem se é - tudo por meio da música. A banda é adorável e o filme foi muito bem recebido pela crítica.

MISTER BRAU E MICHELE, DE ‘MISTER BRAU’

Eles não são uma banda, mas não poderiam ficar de fora. O casal, na vida real, Taís Araújo e Lázaro Ramos ganhou ainda mais o coração de milhares de brasileiros após interpretar os fictícios Mister Brau e Michele, da série “Mister Brau”, da Rede Globo. Os protagonistas são cantores que misturam axé e tecnobrega e vivem uma vida conjunta divertidíssima.

SPINAL TAP, DE ‘ISTO É SPINAL TAP’

No falso documentário, a banda inglesa de heavy metal Spinal Tap quase engana quem assiste. Cheios de pose em palco, os integrantes - que divertem o espectador com suas personalidades exageradas durante todo o filme - encarnam o espírito rock’n’roll. De estilo não tão pesado quanto o da nossa querida Massacration, eles arrasam igual. Afinal, 11 é mais alto que dez.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest