A nova onda do hip-hop americano é bossa nova; entenda e ouça raps com samples brazucas
Entretenimento

A nova onda do hip-hop americano é bossa nova; entenda e ouça raps com samples brazucas

Em março deste ano, o rapper Juice WRLD reacendeu uma tendência há muito tempo utilizada no meio do rap e R&B americano: o uso de samples de música brasileira em diversas faixas. Em seu novo disco, "Death Race for Love", o segundo da carreira do artista e um dos mais populares de 2019 nos Estados Unidos, ele usa o violão de "Saudade Vem Correndo", faixa registrada por Luiz Bonfá com o saxofonista americano Stan Getz (lançada originalmente em 1963, no LP "Jazz Samba Encore!") na canção "Make Believe". A gravação de Juice WRLD já foi "streamada" mais de 47 milhões de vezes (ouça aqui)!

Apesar de ter começado uma carreira nos Estados Unidos ainda em 1957, antes do marco inicial da bossa nova, o carioca Luiz Bonfá (1922-2001) foi um dos maiores difusores do gênero no mundo, a partir de sua colaboração para a trilha do filme "Orfeu do Carnaval" (1959) - que incluiu, além do trabalho ao violão, composições como a clássica "Manhã de Carnaval" (parceria com Antonio Maria).

"Saudade Vem Correndo" já havia sido sampleada em 1995, pelo produtor J Dilla, para "Runnin", do grupo Pharcyde. O hit atual de Juice WRLD se soma a outras infiltrações recentes de bossa nas paradas americanas: Cuco, 20 anos, lançou em maio "Bossa No Sé", repetindo o que Lucky Dave, Kota the Friend e Hope Tala fizeram em meses anteriores.

Pensando nas inúmeras músicas gringas que fizeram releituras da MPB em tracks de hip-hop e outros gêneros derivados — lembrando que, em alguns casos, sequer pagaram os artistas brasileiros pelos direitos autorais do uso de suas obras —, selecionamos as mais conhecidas, cujos trechos incluem canções de Cartola, Arthur Verocai, Gal Costa, Cassiano e tantos outros. Veja abaixo:

Capa do álbum 'Death Race for Love', o segundo da carreira de Juice WRLD/Divulgação
Capa do álbum 'Death Race for Love', o segundo da carreira de Juice WRLD/Divulgação

'Link Up', de Anderson .Paak, Knxwledge e NxWorries

O trio usou a faixa "Onda", de Cassiano, do álbum "Cuban Soul", de 1976. "Link Up" está presente no compilado "Yes Lawd!", de 2016.

'Do the Right Thing', de Ludacris

Arthur Verocai é um dos artistas mais sampleados da MPB. Seu primeiro disco, autointitulado de 1972, teve a faixa "Na Boca do Sol" utilizada em "Do The Right Thing", do rapper americano Ludacris.

'Thank U', de Jay-Z

A faixa "Thank U", do disco "The Blueprint 3", de 2009, de Jay-Z tem trechos da canção "Eu e Ela", de Marcos Valle.

'Let It Go', de G-Unit

Imagine nossa surpresa ao encontrar uma música do Cartola ao som de 50 Cent. O grupo musical fundado pelo rapper em 2000, o G-Unit, usa "Preciso Me Encontrar" na faixa "Let it Go".

'Somebody I Used to Know', de Gotye

Alguns consideram que "Somebody I Used to Know", de Gotye, como uma plágio da canção "Seville", de Luiz Bonfá. Mas, na verdade, é apenas um sample... No mínimo questionável.

'Positivity', dos Black Eyed Peas

Os Black Eyed Peas amam a música brasileira e isso não é novidade para ninguém. Eles já trabalharam com Sergio Mendes na releitura de "Mas Que Nada" e, na faixa "Positivity", do disco "Behind the Front", de 1998, eles usaram um sample da canção "Cinco Minutos", de Jorge Ben Jor.

'Still Dope', de MF DOOM

Mais uma vez uma canção do primeiro disco do maestro Arthur Verocai é utilizada por um rapper americano. Desta vez, "Seriado" é sampleada na faixa "Still Dope', do álbum "Born Like This", de 2009.

'The Spark', de Statik Selektah feat. Action Bronson, Joey Bada$$ e Mike Posner

"Dedicado a Ela", de Arthur Verocai, é utilizada na faixa "The Spark". A canção do primeiro álbum do maestro também aparece em "A Pele Que Habito", do álbum "Esú" (2017), de Baco Exú do Blues.

'Runnin', de Pharcyde

Assim como Juice WRLD, na faixa "Make Believe", o grupo Pharcyde usou "Saudade Vem Correndo", de San Getz e Luiz Bonfá, na canção "Runnin".

'The Art of Getting Jumped', do De La Soul

Imagina uma canção nordestina sampleada por um grupo de hip-hop? Pois isso aconteceu, e justamente por um dos grandes nomes, o De La Soul. Eles utilizaram "A Dor é Curta e o Nome Comprido", de Odair Cabeça de Poeta & Grupo Capote, na faixa "The Art of Getting Jumped".

'Casa Bey', de Mos Def

O rapper Mos Def usou a faixa "Casa Forte", da banda Black Rio, como base da canção "Casa Bey", lançada em 2009.

'Don't Front', de Joey BadA$$ feat. CJ Fly

Um dos fundadores do Clube da Esquina, Lô Borges é sampleado por Joey BadA$$ na faixa "Don't Front". O rapper usa a canção "Tudo O Que Você Podia Ser", do disco "A Via Láctea", de 1979.

'Lone', de Tyler The Creator

"Jornada", do grande Wilson das Neves, aparece em "Lone", canção de Tyler The Creator, do disco "Wolf", de 2013.

'Lite Spots', de Kaytranada

O produtor Kaytranada sampleou "Pontos de Luz", de Gal Costa, na faixa "Lite Spots". A faixa faz parte do álbum "Índia", de 1973.

'Pick N' Roll', de Curren$y feat. Young Roddy

Por fim, mais uma canção de Arthur Verocai que se tornou um sample: trata-se de "Presente de Grego", do seu primeiro disco — que, apesar de famoso no gringa, fez pouco barulho no Brasil quando foi lançado, durante a ditadura militar.

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest