Tudo Tanto: A transformação musical de Gabriela Deptulski e sua Magical Glowing Lens
Especial

Tudo Tanto: A transformação musical de Gabriela Deptulski e sua Magical Glowing Lens

A evolução musical de Gabriela Deptulski nos últimos cinco anos é impressionante. De cantora indie solitária no quarto com sua guitarra, pedais e estúdio caseiro no interior do Espírito Santo, ela transformou sua banda My Magical Glowing Lens em uma das que mais viaja pelo país, além de referência no rock psicodélico brasileiro desta década. Neste processo, colaborou com diversos artistas e entendeu que sua banda sempre foi apenas ela mesma, esteja com quem estiver. Essa mais recente fase sobe a um novo patamar no show em que ela transforma seu grupo em um septeto, numa apresentação gratuita no domingo, 28, no Sesc Interlagos (mais informações aqui).

"Essa fase começou quando eu quis respeitar inteiramente meus sentimentos, ritmo e ideias”, ela explica. “As pessoas que tocavam comigo tinham seus compromissos, seus próprios projetos ou estilo de vida que não as permitiam dar prioridade à banda. Muitas vezes não me aceitavam como produtora, não podiam sair em turnê ou não podiam fazer datas que eram importantes. Além de episódios de tentativa de roubo de créditos e machismo, o que me fez lutar pela minha independência e me assumir como banda, sem outros músicos”, diz. Ela conta que o ritmo de trabalho é intenso, tudo para manter as engrenagens artísticas girando.

Gabriela Deptulski se apresenta com a Magical Glowing Lens em formações diversas / Foto: Reprodução / Fernando Yokota
Gabriela Deptulski se apresenta com a Magical Glowing Lens em formações diversas / Foto: Reprodução / Fernando Yokota

“Tentei muito encontrar um grupo fixo de pessoas que acompanhasse esse ritmo e que quisesse contribuir na parte criativa e empresarial da banda, mas não encontrei. Por isso, decidi seguir desta maneira: tocando com várias pessoas, outras bandas, tentando novas ideias e modos de vida, para entender melhor o que eu quero fazer e qual a estrutura e equipe que quero adotar”, explica.

Preciso confiar no que sinto, nas minhas ideias e sonhos, para além do que os outros falam. Aprendi a seguir meu coração com clareza e manter a consciência leve

Pergunto o que a nova fase tem lhe ensinado e ela não titubeia: "A acreditar no meu tino e em mim mesma. Muita gente falava que se eu não tivesse uma banda fixa, não conseguiria continuar. Um amigo inclusive disse que eu estava indo para o fundo do poço. Rio agora, mas chorei muito na época”, relembra a artista. Para Gabriela, as pessoas não entendiam qual era o seu desejo artístico. Apesar das repreensões, ela tinha certeza que estava no caminho certo. “Preciso confiar no que sinto, nas minhas ideias e sonhos, para além do que os outros falam. Aprendi a seguir meu coração com clareza e manter a consciência leve".

O novo projeto foi desenvolvido ao longo de dois anos. Nesse tempo, Gabriela fez de tudo, menos ficar parada: "Gravei inúmeras sessions, fiz diversas turnês, viajei e me apresentei sozinha em várias cidades, toquei junto de mais de 30 artistas de várias regiões do país, toquei em trio, em dupla com cítara, em quarteto, em quinteto e agora tocarei em septeto, dei oficina de produção musical caseira em inúmeras cidades, montei bandas muito queridas em regiões distantes, ajudei a produzir shows e músicas para mim e para outras pessoas, produzi trilhas para documentários e espetáculos de dança, aprendi coisas inimagináveis com as diversas pessoas que toquei junto…”, ela até perde o fôlego. “Sou muito grata por tudo o que me aconteceu. Mantenho contato com a grande maioria das pessoas, foram muitos encontros. Todos mudaram completamente minha vida e meu jeito de enxergar o mundo".

O segundo álbum, sucessor do disco “Cosmos” de 2017, ainda está em fase inicial. "Estava separando as música hoje, tenho sete composições ainda não arranjadas e algumas 30 músicas com o arranjo começado, mas apenas como temas do que virão a ser canções. Ainda está distante de ficar pronto", diz. Ela faz segredo sobre os novos passos.

“Depois desse show do dia 28 eu entrarei numa mudança profunda e estou traçando diversos projetos bastante diferentes do que já havia traçado até então — cinco ao mesmo tempo, todos dentro da My Magical Glowing Lens, mas prefiro manter em segredo”.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest