Amy Winehouse: enquete do jornal inglês 'The Guardian' aponta 'Back To Black' como melhor disco do século
Heineken Rock

Amy Winehouse: enquete do jornal inglês 'The Guardian' aponta 'Back To Black' como melhor disco do século

O jornal britânico "The Guardian" publicou uma lista com os 100 melhores álbuns do século na sexta-feira (13). O eleito para figurar no primeiro lugar do ranking foi "Back to Black", de Amy Winehouse (1983-2011), lançado em 2006. Este foi o segundo álbum da carreira da cantora inglesa, que faleceu aos 27 anos em decorrência de uma overdose. O trabalho vendeu mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo.

Em texto para o "Guardian", o crítico Alexis Petridis considerou que "ninguém imaginaria que a pessoa que lançou 'Frank', de 2003 — o disco de estreia de Amy —, poderia criar uma obra-prima na sequência", que é o caso de "Back to Black". Ele também admitiu, entretanto, que as mudanças na vida da cantora, tanto pessoal, quanto artística, possibilitaram que ela desenvolvesse a "obra de arte mais incrível do século XXI".

A mais notável delas, como todos viriam a perceber, eram as transformações em seu visual: coberta por tatuagens, bem mais magra, com roupas inspiradas nas pin-ups, um cabelo com muito volume e, claro, seu clássico delineador estilo gatinho. Outra que marcou a fase foi a tal da saída da reabilitação, retratada no seu maior hit, "Rehab".

"Back to Black" era tão bom que, basicamente, poucos deram a devida atenção para o fato de que Amy não estava bem. na época Afinal, quem poderia estar 100% após deixar uma clínica para viciados em drogas e com problemas de saúde mental? E, para piorar, ela tinha um relacionamento complicado com seu ex-marido, Blake Fielder-Civil, e com a família, em especial com seu pai, Mitchell.

As mudanças sonoras de "Frank" para "Back to Black" se deram graças à entrada de um novo produtor na jogada. Além de Salaam Remi, responsável pelo disco de estreia, em "Back to Black", juntou-se à equipe o supertalentoso Mark Ronson — que sugeriu, para o bem da humanidade, afastar a cantora dos pubs, onde ela costumava se embebedar.

Também soma-se a influência da incrível banda que acompanhava Amy nos shows, com ótimos músicos e um time de backing vocals impecável. Para completar, seria injusto deixar de citar o amadurecimento musical de Amy. Em especial, destacam-se sua voz belíssima e extremamente expressiva — basta fazer um comparativo entre seus dois primeiros discos para notar a diferença —, e sua guinada definitiva como uma sagaz compositora.

Alexis define, portanto, que "Back to Black" foi escolhido como o melhor álbum do século XXI não apenas por sua musicalidade e concisão admiráveis, mas também pelo contexto da vida de Amy que, goste ou não, influenciaram no trabalho como um todo. Nem todas as cantoras do século, como Adele ou Beyoncé, precisaram comer o pão que o diabo amassou para produzir grandes álbuns. As vezes, apenas um coração partido bastava, ou uma traição, enfim. No caso de Amy, entretanto, seu talento custou-lhe a vida. E por isso ela se tornou o mito que é hoje.

Abaixo, veja os dez melhores álbuns segundo a lista do "Guardian":

1. 'Back to Black', Amy Winehouse

2. 'Is This It?', dos Strokes

3. 'My Beautiful Dark Twisted Fantasy', de Kanye West

4. 'To Pimp a Butterfly', de Kendrick Lamar

5. 'Sound of Silver', do LCD Soundsystem

6. 'Boy in da Corner', Dizzee Rascal

7. 'Original Pirate Material', dos Streets

8. 'Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not', dos Arctic Monkeys

9. 'Beyoncé', de Beyoncé

10. 'Blonde', de Frank Ocean

Confira também a lista completa dos 100 melhores álbuns do século segundo o "Guardian" aqui.

Amy Winehouse/Getty Images
Amy Winehouse/Getty Images

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest