Andrea Bocelli: relembre 6 momentos marcantes do tenor italiano no Brasil
Inspiração

Andrea Bocelli: relembre 6 momentos marcantes do tenor italiano no Brasil

Um domingo de Páscoa atípico ganhou sopros de esperança graças ao tenor italiano Andrea Bocelli, 61 anos. O cantor se apresentou em uma live diretamente da Catedral de Milão, na Itália, vazia. Acompanhado do organista do Duomo, Emanuele Vianelli, Andrea emocionou cerca de três milhões de espectadores com um repertório que incluiu hinos como “Ave Maria”, “Sancta Maria” e o tradicional gospel “Amazing Grace”. A Itália é um dos países do mundo mais afetados pela pandemia do coronavírus.

Com uma carreira profundamente ligada ao Brasil, a relação do tenor com o país se fortaleceu no fim dos anos 1990. Curiosamente, graças a um dueto feito com uma Sandy então adolescente. Separamos 6 momentos que mostram a ligação de Andrea Bocelli com o país. Tem até vídeo do tenor cantando Tom Jobim (1927-1994), além de duetos com Anitta e Maria Rita.

Parceria com Sandy (1998)

A música “Vivo Por Ela” fez sucesso no Brasil no fim dos anos 1990 graças a participação de Sandy. Na época, a cantora tinha 14 anos e gravou a parte em português da versão em espanhol de “Vivo Per Lei”. A faixa fazia parte do álbum “Romanza”, de Andrea Bocelli. “Achei demais, fiquei super feliz, emocionada, foi uma surpresa, um privilégio”, comemorou Sandy, à época, em entrevista à “Folha de São Paulo”.

De lá para cá, a cantora se apresentou por diversas outras vezes ao lado do tenor italiano. Em 2013, ela participou de “Amor En Portofino”, álbum ao vivo gravado no vilarejo de Portofino, na Itália, em 2013. Juntos, os dois cantaram em português. A escolha foi “Corcovado”, de Tom Jobim. Na turnê de 2016 Sandy também participou. Mais uma vez, cantando “Vivo Por Ela”.

‘Vivo Por Ela’ com Anitta (2016)

Em 2016, durante sua turnê pelo Brasil, Andrea Bocelli convidou Anitta para cantar ao seu lado em São Paulo. A cantora carioca subiu ao palco para apresentar “Somewhere Over The Rainbow”, clássico originalmente gravado por Judy Garland para o filme “O Mágico de Oz”, “Canto Della Terra” e “Vivo Por Ella”. O público até demonstrou certa resistência quando Anitta subiu ao palco, mas logo se rendeu à voz da cantora, que saiu aplaudida.

Paula Fernandes esquece a letra? (2016)

Paula Fernandes também foi convidada para cantar ao lado de Andrea durante a turnê de 2016 pelo Brasil, mas sua apresentação foi, certamente, mais traumática. A cantora garante que não esqueceu a letra do clássico de Andrea Bocelli. O que aconteceu, segundo ela, foi um grande mal entendido. “Eu fiz exatamente o que combinaram comigo. Me passaram os dois versos para cantar e eu li a letra porque não estava me sentindo segura”, disse.

“O maestro separou os dois versos para mim porque o restante seria muito agudo e seria impossível fazer por causa da minha região vocal. Só que na hora que eu ia entrar, me disseram que a soprano não iria cantar porque ela estava com um problema de voz. Eu ainda perguntei: ‘Vocês falaram com o Andrea Bocelli? Já avisaram para ele que ela não vai cantar?’ E eles disseram que já”, contou a mineira em entrevista ao TV Fama, da RedeTV! dias após o ocorrido. “O Andrea é deficiente visual. Quando eu acabei de cantar os meus versos e parei, ele virou para mim e disse: ‘canta’. Ninguém avisou para ele também (que a soprano não cantaria)”, se explicou.

‘Per Amore’ (1997), ‘Terra Nostra’ (1999) e ‘Esperança’ (2002)

As novelas brasileiras com enredo italiano foram um prato cheio para as trilhas de Andrea Bocelli. Em 1997, Zizi Possi deu voz à música tema de “Per Amore”, cuja versão mais famosa é um dueto de Andrea com Mariella Nava. Em “Terra Nostra”, a história de Matteo (Thiago Lacerda) e Giuliana (Ana Paula Arósio) teve em seu repertório a versão de Bocelli para “Sancta Maria”, com a participação da Orchestra Dell’ Academia Nazionale di Santa Cecilia). Três anos depois, lá estava Andrea de novo na trilha de “Esperança”, com “L’Abitudine’

Entrevista ao ‘Programa do Jô’ (2009)

Em 2009, Andrea Bocelli participou do “Programa do Jô”. Acompanhado da Orquestra Sinfônica do Paraná e do Coro Nova Philharmonia, além do bandolinista Danilo Brito, cantou “Funiculì, Funiculà!”, clássico da música italiana composto em 1880 por Luigi Denza, e ainda deu entrevista ao apresentador brasileiro, que esbanjou no italiano.

Maria Rita no lugar de Celine Dion (2018)

Em 2018, quando Andrea Bocelli voltou ao Brasil, Maria Rita assumiu a difícil tarefa de cantar “The Prayer”, dueto do astro italiano originalmente gravado com Celine Dion. Naquela mesma noite, Maria Rita ainda cantou em português, com “Me Deixas Louca” e “Tristeza”, junto com o tenor. Saiu do palco aplaudidíssima pelo público.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest