Ao infinito e além de 'Star Wars': 6 trilhas de filmes de ficção científica que você precisa conhecer
Entretenimento

Ao infinito e além de 'Star Wars': 6 trilhas de filmes de ficção científica que você precisa conhecer

Desde as primeiras décadas do cinema sonoro, filmes de ficção científica vieram para mostrar que o interesse pelo que há lá fora, no universo, sempre existiu. Para as gerações mais novas, as referências mais clássicas passam por “Star Wars”, mas há muito mais nessa galáxia de longas metragens do que acha que entende o nosso vão conhecimento. Muito antes de temas como a “Marcha Imperial” marcarem as trilhas sonoras do gênero cinematográfico, outros trabalhos de compositores hollywoodianos renderam memórias sonoras inesquecíveis para os fãs da sétima arte.

Aqui vai uma lista com seis trilhas sonoras inesquecíveis de filmes de ficção científica:

‘Daqui a Cem Anos’, de Arthur Bliss (1936)

A trilha sonora composta por Arthur Bliss para “Daqui a Cem Anos” é um dos pontos altos do filme. Lançado em 1936 — uma época em que os efeitos especiais nem de uma galáxia de distância poderiam ser comparados com o que conhecemos hoje —, o longa nos apresentou à sua sombria e triunfal marcha. A ideia inicial de H.G. Wells era que o filme se construísse ao redor da música, mas isso foi considerado muito radical à época.

‘O Dia em Que a Terra Parou’, de Bernard Herrmann (1951)

Não estamos falando do filme estrelado por Keanu Reeves. "O Dia em que a Terra Parou" aqui se refere ao longa original, lançado em 1951. A trilha sonora ficou a cargo de Bernard Herrmann, que fazia seu primeiro filme de Hollywood depois de chegar de Nova York. Anos mais tarde, ele formaria uma parceria daquelas com Alfred Hitchcock. Entre os instrumentos utilizados pelo compositor, estavam violinos elétricos, teremins, órgãos e um monte de metais. Mas o que marcou mesmo, aqui, foi o uso dos teremins.

Cena do filme 'O Dia em que a Terra Parou' / Foto: Reprodução
Cena do filme 'O Dia em que a Terra Parou' / Foto: Reprodução

‘Solaris’, de Eduard Artemyev (1972)

Diz-se que “Solaris”, filme soviético dirigido por Andrei Tarkovsky, foi uma resposta a "2001: Uma Odisseia no Espaço", de Stanley Kubrick. Para a trilha sonora, Andrei usou músicas originais compostas por Eduard Artemyev. A única exceção foi um prelúdio de Bach utilizado no longa. Eduard é considerado um pioneiro da música eletrônica na União Soviética e sua obra ajuda o espectador a acreditar que, de fato, extraterrestres existem.

‘Contatos Imediatos do Terceiro Grau’, de John Williams (1977)

Já falamos da mente brilhante de John Williams aqui no Reverb (se você perdeu, é só ver aqui). Também saiu da criatividade do maestro o tema principal de "Contatos Imediatos do Terceiro Grau", filme de Steven Spielberg, reconhecido até hoje como uma espécie de motivo sonoro para falar de ETs.

‘Alien’, de Jerry Goldsmith (1979)

Jerry Goldsmith surgiu com o tema de “Alien” depois de Ridley Scott, diretor do filme, achar a primeira versão oferecida um tanto quanto convencional. Outras mudanças tiveram que ser feitas a pedido do cineasta, o que não agradou Jerry a princípio. Mas o resultado da composição deu o tom para guiar o filme no caminho certo que o transformou em marco de uma época.

‘Sob a Pele’ (2013), de Mica Levi

A atmosfera criada por Mica Levi em "Sob a Pele" mostra o porquê de, às vezes, ser muito importante acrescentar sons modernos a uma trilha. Michachu, como a compositora é conhecida, tinha apenas 26 anos quando ficou responsável pelas músicas do filme de Jonathan Glazer estrelado por Scarlett Johansson.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest