'Astronomia', do meme do caixão, é apenas uma entre as músicas semianônimas que se espalham em vídeos virais
Entretenimento

'Astronomia', do meme do caixão, é apenas uma entre as músicas semianônimas que se espalham em vídeos virais

O "meme do caixão" não para de apresentar novos ouvintes a "Astronomia", do russo Tony Igy, ricocheteando pelas redes sociais, sem que o público saiba seu nome nem associe a autor ou intérprete. É um fenômeno comum a faixas usadas em vídeos viraisfeitas por artistas que podem ser da Austrália, da Finlândia ou de alguma outra procedência aleatória. Uma exceção famosa, porém, envolve o cantor inglês, Rick Astley, 54 anos, "vítima" do fenômeno #rickroll.

Além de diversas playlists em serviços de streaming com os hits mais grudentos do momento, trilhas sonoras de vídeos do YouTube, Twitter e TikTok também dominam a arte de selecionar músicas que nunca saem da cabeça. Conheça (ou relembre) algumas faixas que embalaram memes musicais nos últimos anos:

O popular 'meme do caixão', 'meme do funeral' ou 'coffin' dance' surgiu no TikTok ao som de 'Astronomia', do russo Tony Igy / Foto: Reprodução
O popular 'meme do caixão', 'meme do funeral' ou 'coffin' dance' surgiu no TikTok ao som de 'Astronomia', do russo Tony Igy / Foto: Reprodução

'Astronomia', de Tony Igy

Como já contamos no Reverb, a música que embala o meme do funeral africano foi lançada em 2010, na internet, pelo produtor musical russo Tony Igy, e virou parte de meme no TikTok em 2019. Hit mundial da música eletrônica, a faixa é mais conhecida pelo remix de Tony com o duo holandês Vicetone e continua sendo o carro-chefe do compositor, que ainda libera novos sons em plataformas como Spotify e Soundcloud.

'Shooting Stars', de Bag Raiders

Meme de 2017 originalmente com fundos de espaço sideral, música de 2008. "Shooting Stars" faz parte do EP "Turbo Love", do duo eletrônico australiano Bag Raiders. Apesar de alcançar boas colocações em listas musicais de 2009 a 2013, foi em 2017 que a canção chamou atenção em rankings da revista americana "Billboard" — tudo após o fenômeno viral da internet. "Estávamos procurando por um som irritante, um som que grudasse na sua orelha e construísse um caminho até seu cérebro", brinca o duo em entrevista ao canal do YouTube da estação de rádio australiana "Triple J". Esse som grudou até em memes de Neymar durante a Copa de 2018, quando suas quedas e rolamentos nos gramados viravam viagens surreais por outros planetas e ambientes trash.

'Sandstorm', de Darude

Além de memes em vídeo, a internet também é território de correntes de "trollagem", em que pessoas se tornam alvo de pegadinhas — muitas delas, musicais. Assim foi estabelecido um grande uso da canção "Sandstorm", lançada em 1999 pelo DJ finlandês Darude.

Já popular na TV americana e em transmissões esportivas na primeira década dos anos 2000, a faixa eletrônica se tornou famosa na internet em 2013, quando um jogador de "League Of Legends" fez uma transmissão ao vivo da partida e foi perguntado sobre qual era a música tão enérgica que ouvia durante a live, e respondeu "Darude — Sandstorm". Dali em diante, qualquer comentário sobre "qual é a música do vídeo?", em qualquer vídeo, passou a ser respondido com "Darude — Sandstorm".

A corrente de brincadeiras se tornou tão grande que versões inusitadas da música passaram a ser feitas com impressoras, canos de PVC e até batatas.

'Never Gonna Give You Up', de Rick Astley

A brincadeira de enviar um link supostamente relevante, mas que na verdade leva o usuário até a música "Never Gonna Give You Up" de 1987, do cantor britânico Rick Astley, se tornou o clássico dos clássicos das pegadinhas de internet. Batizada com o nome de "rickroll", a pegadinha surgiu em 2007 e já pegou milhões de pessoas desprevenidas com seu ritmo contagiante em situações inesperadas. Inicialmente, partia do princípio de que Rick, conhecido pela imagem de jovem bem comportado e por "quatro ou cinco" hits do pop radiofônico do terço final dos anos 1980, era a epítome do "uncool", do cafona, do ultrapassado.

Segundo a revista eletrônica americana "Mental Floss", o sucesso online do hit rendeu, até 2015, apenas 12 dólares de royalties conquistados pelo vídeo no YouTube a Rick, intérprete da canção. Mas com incontáveis reproduções por todo o mundo, concessão de uso em videogames e centenas de shows e versões cover, o cantor e o trio de produtores ingleses Stock Aitken Waterman, responsáveis pela composição da faixa, conquistaram pelo menos alguns milhares de dólares.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest