Austrália oferece serviço telefônico voltado para a saúde mental de músicos
Inspiração

Austrália oferece serviço telefônico voltado para a saúde mental de músicos

Viver de música envolve dificuldades psicológicas muito particulares. Para auxiliar artistas e profissionais da área que enfrentam problemas de saúde mental, a instituição de caridade australiana Support Act criou a Wellbeing Helpline: uma linha telefônica grátis, confidencial e 24 horas, que oferece assistência psicológica profissional a qualquer trabalhador da indústria musical.

“Muitas pessoas estão falando mais abertamente sobre questões de saúde mental e buscando soluções para si mesmas, seus colegas e suas famílias”, diz Clive Miller, executivo-chefe da Support Act. A instituição se baseou em pesquisas realizadas na Nova Zelândia para criar a linha telefônica de apoio ao bem-estar. Essas pesquisas indicaram que trabalhadores de indústrias criativas “enfrentam vários desafios únicos em relação à sua saúde mental e bem-estar geral”, como jornadas sobre-humanas, estresse, frustrações e dificuldades financeiras.

Você passa a analisar criticamente a si mesmo, a partir de como acha que será visto; é muito destrutivo

“Todos os artistas lançam trabalhos para serem julgados, mas a indústria da música é particularmente desafiadora porque você não está apenas sendo avaliado pela arte, mas também pela cena em que está, pela sua aparência e por qual selo/gravadora você lança”, conta a cantora independente americana Jess Cornelius. “Você passa a analisar criticamente a si mesmo, a partir de como acha que será visto; é muito destrutivo”.

Trabalhadores de indústrias criativas lidam com questões específicas de saúde mental / GIPHY / Philippa Rice
Trabalhadores de indústrias criativas lidam com questões específicas de saúde mental / GIPHY / Philippa Rice

Além dessas questões, até mesmo artistas grandes como Adele e Justin Bieber já admitiram o tamanho do desgaste mental ocasionado pelas turnês. Justin Healey, produtor do artista neozelandês Marlon Williams, conta como é um dia típico na vida deles. “Inclui dirigir por horas, verificar inúmeras bagagens em voos, descarregar os equipamentos, passar o som, selecionar a lista de convidados, informar a segurança, verificar a banda no hotel". Segundo ele, é comum trabalhar entre 14 e 18 horas por dia nesses períodos.

As informações são do jornal “The Guardian”.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest