Banda libanesa liderada por cantor LGBT enfrenta homofobia no Oriente Médio
Inspiração

Banda libanesa liderada por cantor LGBT enfrenta homofobia no Oriente Médio

Mashrou' Leila é uma banda de indie rock formada em Beirute, capital do Líbano, conhecida por confrontar padrões de comportamento conservadores e ultrapassados ainda tão presentes na cultura árabe. Eles o fazem diretamente por meio de suas letras de protesto, e também indiretamente pelo fato do vocalista do grupo, Hamed Sinno, ser assumidamente gay. Por isso, o grupo é considerado persona non grata por alguns políticos e líderes religiosos do país que querem impedi-los de se apresentarem na cidade de Jbeil, no dia 9 de agosto. O motivo? A música dos rapazes é considerada um "insulto ao cristianismo".

As canções da Mashrou' Leila podem ser polêmicas, mas não ofensivas. Elas abordam assuntos como intolerância, corrupção, entre outros temas espinhosos que causam calafrios em "tradicionalistas". Essa postura, que ganhou notoriedade entre os jovens sedentos por uma revolução cultural durante a Primavera Árabe, fez com que ela fosse proibida de fazer shows na Jordânia e no Egito. A tentativa de censurá-la no Líbano, no entanto, é nova.

Hamed Sinno, Haig Papazian, Carl Gerger e Firas Abou Fakher foram a banda indie libanesa Mashrou' Leila/Reprodução/Instagram
Hamed Sinno, Haig Papazian, Carl Gerger e Firas Abou Fakher foram a banda indie libanesa Mashrou' Leila/Reprodução/Instagram

Representantes de uma igreja de Jbeil escreveram uma carta pedindo aos governantes do país que impeçam o concerto da Mashrou' Leila na cidade, pois suas letras "infringem os valores religiosos e humanitários". No Facebook, um grupo chamado "Soldados de Deus" iniciou uma campanha para boicotar o show, pedindo que as pessoas fossem às ruas para se manifestar contra a banda.

Fãs do grupo e ativistas políticos do Líbano ficaram indignados com a campanha difamatória na internet e tentaram reverter a situação criando uma hashtag em apoio aos músicos. O escritor libanês Rabih Alameddine demonstrou seu repúdio ao conservadorismo em uma nota à "Billboard". "Isso é ridículo. O mundo inteiro parece estar regredindo para o oposto do pensamento liberal", disse ele. "Mashrou 'Leila é uma das melhores coisas que já aconteceram no Oriente Médio."

Em pronunciamento, integrantes da Mashrou' Leila afirmaram que estão tristes com a situação. "Algumas de nossas letras foram selecionadas, tiradas do contexto e distorcidas em um significado muito distante da realidade. Estamos muito magoados com o ocorrido", declararam. O governo do Líbano não se pronunciou sobre o fato.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest