Beatles atravessando Abbey Road: há 50 anos, fotógrafo escocês clicava a famosa imagem
Entretenimento

Beatles atravessando Abbey Road: há 50 anos, fotógrafo escocês clicava a famosa imagem

Publicidade

Iain MacMillan foi o homem responsável por clicar os Beatles na capa do disco "Abbey Road", de 1969. Naquela época, o fotógrafo escocês jamais imaginaria que, ao registrar o Fab Four atravessando a famosa rua de Londres que deu nome do álbum, estaria criando uma tendência a ser perpetuada pelos próximos 50 anos. Turistas do mundo todo vão até lá e tentam reproduzir a mesma imagem, andando sob a faixa de pedestres reservado no meio da via. 

LEIA MAIS: Canções dos Beatles viraram capas de livros e revistas de outras décadas

VEJA TAMBÉM: Como seria o mundo se os Beatles não tivessem existido? Especialistas em pop analisam a proposta do filme 'Yesterday'

Ao "Daily Record", Iain explicou, quando vivo (ele morreu em 2006), que conseguiu bater a foto com a ajuda de um policial. Ele ficou segurando o tráfego enquanto o fotógrafo tentava o melhor ângulo, em que os integrantes da banda estivessem perfeitamente encaixados. No total, foram seis tentativas, até que John Lennon se cansasse daquela palhaçada. 

"Estamos aqui para gravar, não para posar o dia todo", disse o músico ao fotógrafo. De fato, os Beatles pararam as gravações no estúdio Abbey Road e deram uma escapadinha às 10 da manhã para posar para as lentes de Iain. Ele, aliás, foi um dos últimos profissionais a clicar a banda antes de romperem oficialmente. 

Iain MacMillan, o fotógrafo por trás da imagem do disco 'Abbey Road'/Reprodução
Iain MacMillan, o fotógrafo por trás da imagem do disco 'Abbey Road'/Reprodução

A ideia da foto, segundo Iain, foi de Paul McCartney. "Dias antes de batermos a foto, ele havia desenhado um esboço de como imaginava a capa do disco", declarou. "A foto escolhida foi a quinta ou a sexta que tirei. Era a única em que as pernas dos Beatles formavam um 'V' perfeito."

Uma das poucas pessoas que conseguiram ver o momento exato da foto foi o decorador Derek Seagrove, que na época tinha 31 anos. Ele estava parado na rua na hora em que os Beatles apareceram ao lado do fotógrafo. "Eu sou o cara que aparece no lado direito da imagem, olhando para aquela cena", afirmou ele. "Eu costumava passar pela Abbey Road. Estive lá em inúmeras ocasiões. Já tinha visto os Beatles tomando uma xícara de chá numa cantina da rua. E dei 'Oi' para eles."

Derek também revelou que Iain pediu para que ele saísse do campo de visão para que a foto ficasse perfeita, mas o homem ignorou seu chamado. "Ele estava acenando para mim. Queria que eu me movesse. Mas eu fiquei lá, parado. Não fazia ideia do que se tratava mesmo", falou.

Teorias da conspiração

A foto dos Beatles tirada por Iain despertou um estranho espírito nas pessoas: o de tentar extrair teorias da conspiração a partir da capa do álbum. Alguns diziam que a imagem era uma "procissão fúnebre". John Lennon, vestido todo de branco, era considerado um clérigo; Ringo Starr, vestindo um terno preto, era o agente funerário, e George Harrison, de jeans dos pés a cabeça, era o coveiro.

Paul, por sua vez, simbolizava a morte, pois estava descalço, o que representa o fim da vida em algumas culturas. Ele também segura um cigarro com a mão direita, apesar de ser canhoto. E, ainda, Paul é o único dos Beatles dando o paço com a perna direita, enquanto os outros estão na perna esquerda — o músico também é o único dos membros da banda que continua vivo, junto apenas de Ringo.

Essas teorias, no entanto, são todas furadas. Paul explicou certa vez que estava descalço porque naquele dia estava "muito calor" e ele decidiu tirar suas sandálias. Talvez, não foi a melhor ideia visto que teve de pisar no asfalto quente.

Publicidade

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest