Billie Eilish, 17 anos, ganha sua primeira capa na 'Rolling Stone' tendo Britney Spears como antiexemplo
Entretenimento

Billie Eilish, 17 anos, ganha sua primeira capa na 'Rolling Stone' tendo Britney Spears como antiexemplo

A cantora de 17 anos Billie Eilish é a popstar do momento. E assim como manda a tradição, ela estamparia, cedo ou tarde, uma capa da "Rolling Stone". Dito e feito. Em agosto, ela topou ser a "cara" da edição americana da tradicional revista. Mais um feito e mais uma responsabilidade para o currículo da jovem nascida em 2001, e que já se apresentou nos palcos dos principais festivais de música do mundo, como o Glastonbury, no Reino Unido, e o Coachella, nos EUA.

Ao aceitar o convite da "Rolling Stone", no entanto, Billie temia parecer com Britney Spears na sua primeira capa, lançada em 1999. Na época, a jovem cantora foi fotografada por David LaChapelle emulando uma adolescente hipersexualizada, na fronteira entre a inocência e a vida adulta. Os temos são outros, claro. E, Billie, por sua vez, não se encaixa nada bem nesse tipo de papel. Ela aparece na revista de 2019 como uma figura estranha saída de um mangá japonês, ou de um filme de terror dos anos 1980 — coisa que, aliás, a cantora ama!

A profissional responsável por registrar a intérprete de "Bad Guy" para a "Rolling Stone" foi Petra Collins, de 26 anos. Em entrevista, ela explicou que Billie se preocupou tanto em não se expor, que utilizou as roupas largas a seu favor. "Ela sempre usa peças maiores como se fossem seu escudo", disse a fotógrafa, famosa por clicar cantoras como Mary J. Blige e Selena Gomez. "Esse comportamento me colocou no meu lugar. Porque já fui uma adolescente, sei como ela se sente e como ela representa tantas meninas."

Billie Eilish em sua primeira capa da 'Rolling Stone'/Reprodução/Instagram
Billie Eilish em sua primeira capa da 'Rolling Stone'/Reprodução/Instagram

"Billie a toda hora me dizia que não queria que seu corpo ficasse em destaque. É uma droga que ainda tenhamos que discutir sobre isso no século XXI. Que as mulheres devem ser retratadas como pessoas, e não um pedaço de carne."

Para retratar a jovem do jeito que ela desejava, num cenário meio fantasmagórico, Petra usou algumas técnicas de angulação da câmera e sua hábil paciência para conseguir o clique certo de sua câmera analógica. "O fato de eu ser mulher e compreendê-la também ajudou muito", destacou a profissional, que já trabalhou como modelo quando mais nova.

Para a "Rolling Stone", Petra revelou uma curiosidade engraçada, dado a diferença de idade entre ela e Billie. "Estávamos conversando sobre filmes de terror e citei 'O Silêncio dos Inocentes', de 1991, achando que ela iria saber e tal. Mas ela não sacou o que eu estava falando, nem a referência que pedi para ela fazer: botar uma borboleta na boca igual aparece no pôster do longa", divertiu-se ela. "Foi engraçado, porque eu sou a 'velha' agora falando sobre coisas do passado."

Britney Spears em seu primeira capa da 'Rolling Stone', lançada em 1999/Reprodução
Britney Spears em seu primeira capa da 'Rolling Stone', lançada em 1999/Reprodução

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest