Billie Eilish e ASMR: o que os dois têm em comum?
Entretenimento

Billie Eilish e ASMR: o que os dois têm em comum?

Quem conhece o estilo musical de Billie Eilish e sabe como funcionam os sons de vídeos de ASMR talvez já tenha notado algumas semelhanças entre os dois. Após o bem recebido EP "Don't Smile At Me" (2017), a cantora americana lançou, em março deste ano, o álbum "When We Fall Asleep, Where Do We Go?", que não por acaso, está sendo associado a conteúdos capazes de provocar a famosa "Resposta Sensorial Meridiana Autônoma" (tradução da sigla "ASMR"): uma sensação prazerosa de relaxamento gerada por estímulos visuais, auditivos ou cognitivos. O trabalho, inclusive, recebeu uma versão completa feita pela youtuber Gibi ASMR, em que ela passa quase quarenta minutos sussurrando as letras das faixas de Billie perto de microfones bastante sensíveis. Mas será que essa associação realmente faz sentido?

Para começar, alguns dos principais "gatilhos" sonoros de estímulo a entusiastas de ASMR são sussurros, sons de unhas batendo ou sendo arrastadas sobre superfícies de diferentes texturas, carinhos no microfone e barulhinhos corporais, como aquele "ploc" de quando a língua bate no céu da boca. Em músicas de Billie como "Bad Guy", é possível perceber o jeito sussurrado e o tom baixo com que ela canta, sem contar os suspiros e a marcação bem definida de consoantes da artista de 17 anos. Há nítidos pontos de contato entre a linguagem musical dark e sinestésica da jovem cantora pop e a tendência de prazer sonoro cada vez mais popular no YouTube.

Acontece que mesmo com milhões de espectadores e de youtubers dedicados ao consumo e à produção de vídeos de ASMR, a tal "sensação de formigamento" descrita pelos fãs do fenômeno ainda não é cientificamente comprovada nem sentida da mesma forma por todas as pessoas. Em entrevista ao site "NME", uma entusiasta de ASMR e do trabalho de Billie Eilish chamada Daria Gerasimova explicou que é preciso sutileza para que algo provoque a experiência sensorial. “Eu realmente gosto do trabalho da Billie e 'Bury A Friend' é maravilhosa, mas eu não recebo ASMR da música”, ela conta. "Apesar de todos os ruídos, sons delicados e vocais sussurrantes, a produção por trás das canções dela é simplesmente muito maximalista para contar".

Algumas pessoas assistem à ASMR por causa de insônia, ansiedade ou estresse pós-traumático

"Minha teoria é que o ASMR tem que ser bastante silencioso e ter uma certa cadência; e as faixas da Billie não se encaixam nisso", continua Daria. "Além do mais, embora possa parecer delicado, alguns dos processos por trás da música ('Bury A Friend') não foram nada assim. Eu assisti a uma entrevista sobre a produção dessa faixa, e eles samplearam coisas como motorzinhos de dentista. Saber disso definitivamente não é relaxante".

Fãs de ASMR identificaram similaridades entre as músicas de Billie Eilish e o fenômeno que dominou o YouTube / Foto: Getty Images
Fãs de ASMR identificaram similaridades entre as músicas de Billie Eilish e o fenômeno que dominou o YouTube / Foto: Getty Images

Mas independente de as músicas de Billie Eilish servirem ou não como formas de despertar ASMR, é comum para quem gosta do conteúdo dedicado ao assunto também se interessar pelo trabalho da cantora, que pode vir a abrir portas para dar mais destaque à técnica e aos seus efeitos. “No meu caso, eu assisto a isso apenas para relaxar e ter o 'arrepio no cérebro', mas algumas pessoas assistem à ASMR por causa de insônia, ansiedade ou estresse pós-traumático", adiciona Daria, que também explica a distância entre os vídeos e um possível caráter sexual às vezes erroneamente inferido. "Se a ASMR puder ajudar a aliviar esses transtornos para aqueles que sofrem com eles, todo o hype e má compreensão são um pequeno preço a se pagar”.

Ouça e veja o álbum When We Fall Asleep, Where Do We Go?" em versão ASMR:

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest