'Bohemian Rhapsody' e outros filmes de Hollywood sobre gigantes da música
Entretenimento

'Bohemian Rhapsody' e outros filmes de Hollywood sobre gigantes da música

Contar a história de figuras icônicas da música não é tarefa das mais fáceis no cinema. "Bohemian Rhapsody" é a mais recente prova disso. Rami Malek, a estrela da série “Mr. Robot”, incorpora Freddie Mercury e toda sua excentricidade. Inspirados nisso, montamos uma lista com as biografias produzidas por Hollywood sobre grandes nomes da música. De Johnny Cash a Tina Turner, shows de interpretações e performance.

Bob Dylan - 'Não Estou Lá' (2007)

Bob Dylan pode se orgulhar de ter tido nada mais, nada menos do que seis atores para interpretá-lo em "I'm Not There", filme de 2007. A ideia de Todd Haynes, diretor do longa, era explorar os diferentes lados do cantor: poeta, profeta e rock star, por exemplo. Entre os atores que o interpretaram, estavam Christian Bale, Heath Ledger e até Cate Blanchett, que foi indicada ao Oscar pelo papel.

Tina Turner - 'Tina' (1993)

O livro “Eu, Tina - A História da Minha Vida” serviu de base para o roteiro de “Tina”, filme sobre a vida de Tina Turner lançado em 1993. Angela Bassett e Laurence Fishburne deram show ao interpretar Tina e Ike Turner, respectivamente. O relacionamento abusivo sofrido pela cantora é um dos principais aspectos retratados no longa.

Sid Vicious (Sex Pistols) - ‘Sid & Nancy: O Amor Mata’ (1986)

Gary Oldman estava igualzinho Sid Vicious em “Sid & Nancy: O Amor Mata”, filme sobre a vida do baixista do Sex Pistols e seu relacionamento com Nancy Spungen. Johnny Rotten, vocalista da banda, não foi consultado pela produção do filme e ficou enciumado de ver Joe Strummer, de The Clash, ser chamado para prestar assistência.

James Brown - ‘Get on Up: A História de James Brown’ (2014)

Nosso “pantera negra” Chadwick Boseman teve uma tarefa tão árdua quanto a de Rami Malek ao interpretar James Brown no filme “Get on Up: A História de James Brown”. Apesar da dificuldade exigida pela intensidade do personagem, Chadwick se saiu bem em um filme repleto de estrelas, como Viola Davis e Octavia Spencer.

The Doors - ‘The Doors - O filme’ (1991)

Val Kilmer fez de tudo para convencer o diretor Oliver Stone a lhe dar o papel de Jim Morrison na cinebiografia de “The Doors”. O ator passou horas estudando a vida do rockstar e aprendeu 50 músicas da banda — assim como os trejeitos de Jim ao interpretá-las. Quando os outros membros do grupo ouviram as gravações de Val, não souberam distinguir entre elas e os verdadeiros áudios de Jim. O filme não foi uma unanimidade, mas teve bons momentos, como as performances de Kyle MacLachlan e Meg Ryan.

Ray Charles - 'Ray' (2004)

Jamie Foxx foi a escolha perfeita para interpretar Ray Charles no filme de 2004. O ator atuou com brilhantismo para mostrar a vida do cantor de blues desde a infância até o sucesso mundial. Para completar, sua participação no filme cantando “I Got a Woman” nos deu também “Gold Digger”, um dos maiores sucessos de Kanye West, já que o marido de Kim Kardashian usou os vocais de Jamie na faixa.

Johnny Cash e June Carter - 'Johnny & June' (2005)

“Johnny & June” mereceu a aclamação que recebeu. O filme, estrelado por Joaquin Phoenix e Reese Witherspoon, retratou com fidelidade o período da vida do casal de ouro da música country e do folk. Pelo papel de June Carter, Reese venceu o Oscar de Melhor Atriz em 2006.

NWA - ‘Straight Outta Compton’ (2015)

“Straight Outta Compton” custou US$ 50 milhões aos produtores e arrecadou US$ 200 milhões em bilheteria. O sucesso do filme, que conta a história de ascensão e declínio do grupo de rap NWA, o levou a ser considerado um dos melhores filmes do ano e concorreu ao Oscar de Melhor Roteiro Original em 2015. O longa fez um belo trabalho ao retratar as personalidades de Eazy-E, Ice Cube e Dr. Dre. Uma estrela para a interpretação de O'Shea Jackson Jr no papel de seu pai, Ice Cube.

Edith Piaf - 'La Vie en Rose' (2007)

“La Vie en Rose” transformou Marion Cotillard em estrela internacional. Pelo papel da cantora francesa Edith Piaf no filme de Olivier Dahan, ela levou o Oscar de Melhor Atriz em 2008 e passou a figurar no primeiro escalão de atores de Hollywood.

Ian Curtis (Joy Division) - Control (2007)

Sam Riley surgiu hipnotizante como Ian Curtis na cinebiografia dirigida por Anton Corbijn, que havia sido fotógrafo do Joy Division no auge da banda. “Control” vem da música "She's Lost Control" e também do fato de que Ian tentava manter o controle sobre sua própria vida, ao mesmo tempo em que não conseguia controlar os sintomas de epilepsia e dos remédios que tomava.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest