Bruce Springsteen fala sobre saúde mental em entrevista reveladora
Inspiração

Bruce Springsteen fala sobre saúde mental em entrevista reveladora

Bruce Springsteen é um cara bem-sucedido, gente fina e cheio de energia. Em seus shows, costuma ficar mais de 2 horas no palco, canta os sucessos de sua longa carreira sem mostrar cansaço e esbanja simpatia com os fãs. Mas nem sempre foi assim. Em entrevista à revista "Esquire", o músico fala abertamente sobre um assunto delicado: saúde mental. Ao repórter Michael Hainey, ele detalha sua primeira crise depressiva, ocorrida em 1982, aos 32 anos.

"Conforme a gente envelhece, o peso de bagagens do passado de que ainda não nos livramos se torna maior. Muito maior", diz Bruce. "Precisei criar mecanismos de defesa para resistir ao estresse da minha infância e conseguir manter o 'eu' que ainda restava".

Nessa época, o cantor se isolou "de si mesmo" e das pessoas que o cercavam. Agora, ele se arrepende dessa atitude. "Quando me dei por mim, a vida estava me cobrando pelas coisas que não dei atenção no passado. Me alienei durante muito tempo, e deu no que deu", conta.Atualmente com 69 anos, Bruce considera que a música o ajudou a lidar com a depressão durante a adolescência e infância, causada, em partes, pela difícil relação com o pai, que também sofria da doença.

"Quando mais jovem, entre lágrimas... Eu me sentia como um navio vazio. E foi assim até que a música preenchesse esse espaço. Foi quando comecei a sentir meu poder pessoal e o impacto dessa força na vida dos meus amigos e no meu pequeno universo. Nesse momento, entendi quem eu era. Mas esse sentimento veio de um lugar totalmente vazio", desabafa ele.

Sobre a relação com a mãe, o músico diz que ela era uma mulher "amável, compassiva e muito preocupada com o sentimento alheio". "Ela veio ao mundo com um propósito, e sua passagem pela vida foi suave, leve. Essas características dela estavam alinhadas com meu próprio espírito, foram passadas para mim. Já meu pai olhava para elas com desdém, como se fossem fraquezas. Ele desconsiderava minhas qualidades, quem eu era. Demorei muito tempo para resolver essa questão dentro de mim", falou.

Apesar da fase difícil no passado, Bruce agradece por tudo que precisou lidar em sua trajetória já que, agora, consegue perceber com mais facilidade os sinais de alerta da depressão. "Cheguei tão perto da doença mental que agora me conheço completamente. Precisei lidar com isso por anos e anos, sabe? Conto com alguns medicamentos para me manter em equilíbrio, não posso sair dos trilhos", afirma.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest