BTS anuncia show na Árabia Saudita e levanta polêmica sobre turnês por país com regime associado a violações de direitos humanos
Entretenimento

BTS anuncia show na Árabia Saudita e levanta polêmica sobre turnês por país com regime associado a violações de direitos humanos

O BTS surpreendeu os fãs ao anunciar, no começo da semana, a passagem da turnê "Love Yourself: Speak Yourself" por Riad, capital da Arábia Saudita. Os shows dos ídolos do k-pop acumulam bons resultados financeiros ao redor do mundo — lotando lugares enormes, como o estádio de Wembley, no Reino Unido, e o Rose Bowl, nos EUA —, mas estão prestes a atingir uma marca inédita. Primeiro, porque eles nunca se apresentaram no país e, segundo, eles serão os primeiros artistas estrangeiros da história a ter um show solo no país.

Especialistas acreditam que o show do BTS na Arábia Saudita, se for bem-sucedido, poderá abrir muito mais oportunidades para o k-pop e a cultura coreana como um todo. "A Arábia Saudita é um país muito conservador e está tentando se abrir nos últimos anos", disse In Nam-sik, professor da Academia Diplomática Nacional da Coréia, especialista em Oriente Médio, ao "K-pop Herald". “Até recentemente, os shows eram proibidos, mas o país começou a reconhecer que as pessoas querem eventos culturais. A Arábia Saudita quer mostrar ao mundo que está mudando. Permitir que a BTS atue no país é um passo significativo em seu esforço de reforma."

O país do Oriente Médio vem tentando investir nos setores de entretenimento, cultura e turismo. Mas, ainda é difícil não considerar a política local como extremamente conservadora. Nesse sentido, reformas à parte, não ajuda muito a controversa figura do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman. Elogiado pelo presidente americano Donald Trump, ele segundo vários relatos, incluindo investigações do Conselho dos Direitos Humanos da ONU, está diretamente implicado no assassinato do jornalista Jamal Kashoggi, crítico do seu regime, na embaixada árabe em Istambul, na Turquia, em outubro do ano passado.

O BTS quer dominar o mundo, e para isso vai até a Arábia Saudita/Getty Images
O BTS quer dominar o mundo, e para isso vai até a Arábia Saudita/Getty Images

Por conta disso, os alguns fãs criticaram a decisão da banda de se apresentar em um país com um péssimo histórico quando o assunto é direitos humanos. “Artistas boicotaram a Arábia Saudita devido a flagrantes abusos dos direitos humanos contra mulheres ativistas e a comunidade LGBTQ +”, disse um usuário do Twitter. "BTS são representantes da ONU, deveriam desistir dessa ideia."

Outros, numa linha de raciocínio diferente, acreditam que os sauditas fãs de BTS também deveriam ter a oportunidade de ver o grupo, apesar das questões de direitos humanos do país. "BTS será o primeiro artista estrangeiro a ter um concerto solo na Arábia Saudita. As coisas estão mudando, pessoal. O sucesso desse show pode abrir portas para infinitas oportunidades e possibilidades ”, disse o produtor de filmes Tanuj Garg em seu Twitter.

Além do BTS, Jason Derulo, Enrique Iglesias, David Guetta, OneRepublic, Black Eyed Peas e Mariah Carey já realizaram apresentações no país. Mas, diferentemente do grupo de k-pop, esses artistas internacionais nunca fizeram um show solo, participando apenas de eventos fechados ou festivais de música. Recentemente, Nicky Minaj cancelou, após pressões de grupos ativistas, sua participação em um festival na Arábia Saudita.

Tags relacionadas:
EntretenimentoBTSK-Pop

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest