BTS quebra recorde do YouTube em meio à polêmica de fãs, que reclamam de visualizações 'roubadas'
Entretenimento

BTS quebra recorde do YouTube em meio à polêmica de fãs, que reclamam de visualizações 'roubadas'

Pode até ser a mesma música, mas isso não importa para o Army, que acaba de "trabalhar" duro para mais um recorde do BTS. O segundo videoclipe de "On" marcou a maior estreia no YouTube de todos os tempos. Foram 1,54 milhão de espectadores aguardando, simultaneamente, para assistir ao vídeo no YouTube Premieres na quinta-feira (27/2). Mas isso ainda não foi o suficiente para muitos membros do fã-clube, que alegam que o site sumiu com mais de 67 milhões de visualizações nas primeiras 24 horas. Inconformados, eles não tardaram a subir a hashtag #YtBring67MBack para dar uma forcinha aos meninos.

As estrelas do k-pop estabeleceram uma nova marca com o segundo vídeo do single "On", do álbum "Map of the Soul: 7". E isso apenas alguns dias após o lançamento da primeira versão, o Kinetic Manifesto Film: Come Prima, com foco na dança e participação da The Blue Devils Drum and Bugle Corps, banda marcial americana.

O primeiro videoclipe foi visto 46,5 milhões de vezes nas primeiras 24 horas, tornando-se a quinta maior estreia musical da história do Youtube. É um dos três videoclipes do BTS, junto com "Boy With Luv" (nº 1) e "Idol" (nº 6), classificado no top 10 dos maiores lançamentos musicais em 24 horas no site.

No novo trabalho, os integrantes simbolicamente se libertam de seu passado enquanto trilham novos caminhos em meio a alusões à Arca de Noé, à coroa de espinhos de Jesus, "O Rei Leão", "Maze Runner" e "O Senhor das Moscas". Em apenas 65 minutos, o vídeo superou 10 milhões de visualizações, quebrando o recorde de "tempo mais rápido para atingir 10 milhões", anteriormente detido por "Boy With Luv".

As visualizações de "On" continuam subindo rapidamente, graças ao Army — está chegando aos 46 milhões. Mas segundo os fãs, 67 milhões de visualizações foram excluídas da noite para o dia. Com elas, adicionadas ao total atual, a contagem seria de aproximadamente 114 milhões. A mobilização já começou com a hashtag #YtBring67MBack e cobranças no Twitter para que o Youtube reveja os números.

Infelizmente, a empolgação vem sendo superada pelas notícias alarmantes em relação ao coronavírus. O grupo anunciou na quinta-feira (28/2) que cancelou vários shows na Coreia do Sul devido ao surto global da doença.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest