Buddy Holly, pioneiro do rock e inspirador de Beatles e Stones, ganha cinebiografia focada no racismo
Entretenimento

Buddy Holly, pioneiro do rock e inspirador de Beatles e Stones, ganha cinebiografia focada no racismo

Buddy Holly (1936-1959) foi um pioneiro do rock, ídolo e influência importante de Beatles (o nome, trocadilho com "besouros", em inglês, fazia referência aos Crickets — grilos —, banda de Buddy) e Rolling Stones. Em sua curtíssima carreira, interrompida por um acidente de avião que o matou aos 22 anos, ele deixou outra marca importante: a de romper barreiras raciais. Buddy Holly cruzou os Estados Unidos, ainda fortemente segregacionista, ao lado de Little Anthony and The Imperials, um grupo fundado por Clarence Collins só com cantores negros. Agora, o cantor e compositor vai ganhar uma cinebiografia intitulada "Clear Lake", que vai se concentrar justamente nessa turnê.

A história começa com Buddy adolescente, passa um bom tempo abordando a turnê de 1958, quando ele e o grupo de Clarence viajaram de ônibus e fizeram shows em várias cidades, e encerra com sua trágica morte no acidente de avião em Iowa no dia 3 de fevereiro de 1959. A produção é de Stuart Benjamin (de "Ray" e "La Bamba" que conta a história de Ritchie Valens (1941-1959), que morreu no mesmo acidente), co-produção da viúva Maria Elena Holly, e a direção é assinada por Bruce Beresford, de "Conduzindo Miss Daisy".

Buddy Holly & The Crickets no programa de Ed Sullivan' em 1957. Foto: Getty Images
Buddy Holly & The Crickets no programa de Ed Sullivan' em 1957. Foto: Getty Images

"A base da história é como artistas negros, hispânicos e brancos se reuniram na primeira turnê de música verdadeiramente integrada e começaram a quebrar as barreiras raciais", destaca Rick French, produtor-executivo do filme ao "The Hollywood Reporter".

O filme vai mostrar as influências musicais e a amizade que Buddy tinha com nomes como Little Richard e Lavern Baker. Jerry Allison, baterista do The Crickets, grupo de Buddy que tinha ainda Niki Sullivan (1937-2004) e Joe B. Mauldin, disse que as pessoas que os ouviam pensavam que eles eram negros. "E nós achávamos isso ótimo! Nós realmente tentávamos soar como nossos ídolos negros. Buddy e Little Richard eram camaradas", disse Jerry em uma entrevista à "BBC".

Buddy gravou "Brown Eyed Handsome Man”, de Chuck Berry (1926-2017), e tocou "Bo Diddley” quando foi um dos primeiros artistas brancos a se apresentar no Apollo Theater, no Harlem. Sua paixão pelo R&B ficava clara também através de canções como “Rave On,” “Well All Right” e “Not Fade Away”.

O filme, que primeiramente estava planejado para iniciar em 2019, quando se completaram 60 anos da morte de Buddy, tem previsão de começar a ser produzido no segundo semestre, mantendo as precauções de segurança em relação à pandemia. A seleção do cast de "Clear Lake" começou, e o filme tem um orçamento de US $ 15 milhões a US $ 20 milhões, dependendo do elenco escalado.

Buddy vai ganhar uma outra homenagem, que deve ficar pronta antes da cinebiografia, que é The Buddy Holly Hall of Performing Arts and Sciences. O espaço de 20 mil metros quadrados, que será aberto ainda este ano na cidade de Lubbock, Texas, vai abrigar o Ballet Lubbock, a Lubbock Symphony Orchestra e a Lubbock ISD Visual and Performing Arts.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest