‘Calma, tem conserto!’: Clarice Falcão fala sobre depressão, ansiedade e música eletrônica no novo álbum
Inspiração

‘Calma, tem conserto!’: Clarice Falcão fala sobre depressão, ansiedade e música eletrônica no novo álbum

A mensagem de “Tem Conserto”, terceiro álbum de estúdio de Clarice Falcão, não poderia ser mais objetiva. “Calma, vai ficar tudo bem. Tem conserto. Mesmo.” O projeto tem nove faixas que refletem o que a artista define ser aquilo que ela é de verdade. Algo diferente dos álbuns anteriores, “Monomania” (2013) e “Problema Meu” (2016). “Eles eram sobre mim mas eram uma versão exagerada de mim. Tinha uma coisa do humor, de ‘isso nunca aconteceria porque é óbvio que eu não vou matar ninguém’. Uma coisa de “sou eu mas não sou eu de verdade”. E esse disco não tem nenhum exagero, é o que eu sinto na hora, é o que eu penso na hora”, diz.

Apesar da franqueza ao falar do disco, em entrevista ao Reverb, Clarice conta que a decisão de montá-lo dessa forma — tão real, tão palpável — foi um processo maturado aos poucos. Quando ela começou a compor, percebeu de forma gradual que todos as letras levavam a um lugar comum: tratar abertamente de temas como a depressão e ansiedade, vivida por ela desde a juventude. “Eu achei que o mais honesto e mais legal seria deixar muito claro que é sobre isso sim”, conta. “Foi uma decisão consciente esse momento de, depois do disco pronto, decidir falar abertamente.”

Capa do álbum "Tem Conserto", de Clarice Falcão / Foto: Reprodução
Capa do álbum "Tem Conserto", de Clarice Falcão / Foto: Reprodução

“Tem Conserto” foi todo feito na casa de Clarice. O álbum é produzido por ela em parceria com Lucas Paiva e Gabriel Guerra, do selo 40% Foda/Maneiríssimo. Foi com a ajuda deles que a cantora, atriz e roteirista chegou à sonoridade mais atrelada à música eletrônica que ela tanto queria. “A sonoridade do disco tinha que ser essa. Fazer uma música no violão sobre depressão eu acho que ia ser muito chover no molhado. Eu sempre tive isso muito claro na cabeça. E o Lucas é muito, muito bom nisso. É o tipo de som que ele faz e acho que a gente teve esse casamento muito bonito. Eu sou muito da palavra, da letra, e ele é muito do som, da sonoridade, do timbre…”, explica.

Assista à entrevista completa com Clarice Falcão:

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest