Carnaval 2019: Nomes de blocos pelo Brasil são pura criatividade
Entretenimento

Carnaval 2019: Nomes de blocos pelo Brasil são pura criatividade

Criatividade é o que não falta durante o carnaval. A empolgação não vem só na hora de criar a fantasia para sair nas ruas. Ela chega antes, quando os organizadores de blocos decidem qual nome dar aos seus cortejos. No Rio de Janeiro por exemplo, o "Desliga da Justiça" já é um dos mais famosos. O nome vem em homenagem aos super-heróis dos desenhos animados e dos quadrinhos, uma brincadeira com Liga da Justiça.

As piadas com os bairros da cidade são muitas: na Zona Norte, desfilam o "Nem Muda Nem Sai de Cima" — em referência à Muda, uma região que abrange parte do bairro da Tijuca — e o "Eu Choro Curto mas Rio Comprido", no Rio Comprido. Na onda dos trocadilhos, também tem o "Vai Tomar no Grajaú".

Cruzando o Túnel Rebouças, o tradicional "Suvaco do Cristo" brinca com o trajeto realizado pelo bloco, bem abaixo de um dos braços do Cristo Redentor, nas ruas do Jardim Botânico.

Estreando em 2019, o "Bloconcé" é formado apenas por mulheres e homenageia a cantora Beyoncé.

Em São Paulo, o "Ritaleena" também faz sua homenagem a uma grande cantora e exalta a mãe do rock brasileiro, Rita Lee. Na capital paulistana também circulam o "Vou de Táxi — Sunday Junior", que toca o melhor dos anos 1990, e o "Vale A Pena Ouvir de Novo", com o melhor das trilhas sonoras de novela. Nada mais brasileiro do que isso, não é?

Para os amantes da música eletrônica e do trance, o "Frita Comigo" é a escolha ideal. Assim como o "Pedra no Rim", para os hipocondríacos. Os poliglotas e cinéfilos podem se jogar no "Fabuloso Bloco Amélie Pulando". Quem disse que francês não sabe brincar o carnaval?

Em Olinda, o bloco "Bumba Meu Bowie" mistura a cultura nordestina com o nome do artista inglês David Bowie. Desde 2016, o cortejo sai pelas ladeiras de Olinda com um boneco representado o cantor.

Também de Pernambuco vem a "Odara Ôdesce", festa que exalta os cantores da Tropicália e que realiza edições especiais durante a festa do povo. O nome é uma brincadeira com o dito popular "ou dá ou desce".

No Rio de Janeiro, o "Imprensa que eu Gamo" já é conhecido entre os profissionais de comunicação e quem circula pela região do Largo do Machado, na Zona Sul da cidade. A festa reúne jornalistas, cineastas e foliões em geral na rua Gago Coutinho. Em Olinda, há um bloco similar. O nome porém faz piada com algo clássico nas redações Brasil a fora: "Pauta Caindo", em alusão às vezes em que uma matéria, também chamada de pauta, não é mais aproveitada pelo veículo.

Quem é carioca e de Exatas, vai gostar da dica do "Butano na Bureta", organizado por aluno do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ). Eles garantem saber "a química perfeita do carnaval".

Tags relacionadas:
EntretenimentoCarnaval

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest