CEO do Grammy deixa cargo após fala machista e é substituído por Deborah Dugan
Entretenimento

CEO do Grammy deixa cargo após fala machista e é substituído por Deborah Dugan

Lembra de Neil Portnow, o CEO do Grammy que ficou marcado por uma fala machista durante a premiação de 2018? Pois então, ele disse na ocasião que as mulheres "precisam se impor" para conseguirem mais representatividade na premiação, a mais importante da indústria fonográfica. Ao fazer a infeliz declaração, no entanto, ele não imaginava que, um ano depois, ele seria substituído por uma mulher. É girl power que você quer, @?

Há 16 anos no cargo, Neil passará a bola para Deborah Dugan. Ela, que anteriormente trabalhava como CEO de uma organização que luta contra a AIDS, a RED, assumirá a cadeira ainda este mês.

Falando em "se impor", o afastamento de Neil se deu graças às duras críticas que recebeu de muitos artistas e também por conta de uma petição pedindo sua saída. Mesmo fazendo o mea culpa na premiação deste ano, ele não conseguiu limpar sua imagem.

Deborah Dugan, a nova CEO do Grammy/Getty Images
Deborah Dugan, a nova CEO do Grammy/Getty Images
Tags relacionadas:
EntretenimentoGrammy

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest