Coachella 2019: Ariana Grande e as mulheres que já foram headliners do festival
Entretenimento

Coachella 2019: Ariana Grande e as mulheres que já foram headliners do festival

Publicidade

O oásis musical do Coachella está quase pronto para fazer o deserto pegar fogo. A três meses do início do festival californiano, a organização anunciou o line-up completo dos dois finais de semana mais movimentados de Indio, no Deserto da Califórnia. Ariana Grande, vivendo um dos melhores momentos de sua carreira, chega ao lado de Childish Gambino e Tame Impala como headliner. É apenas a quarta vez que uma mulher será atração principal de um dia do festival. 

LEIA MAIS: Ariana Grande afetou em 130% as pesquisas por moletons acima de seu número; entenda

ARTE: E se personagens das pinturas clássicas frequentassem festivais de música?

Antes de abril chegar, vale relembrar quem foram as outras mulheres a assumirem o comando do Coachella e como foram seus espetáculos. 

Ariana Grande

Os tempos andavam difíceis para Ariana Grande. Em 2017, um show da cantora na cidade inglesa de Manchester foi alvo de um atentado terrorista que matou 23 pessoas. Ano passado, o rapper Mac Miller, ex-namorado de Ariana, morreu vítima de uma overdose. Para completar, a cantora terminou o noivado relâmpago com o comediante Pete Davidson. 

Mas 2019 está aí para começar a guinada de Ari. Depois de quase quebrar a internet com o videoclipe de “thank u, next” e ver a música estrear no Hot 100 da "Billboard" direto na primeira posição, a cantora foi anunciada como a quarta headliner do Coachella. A promessa é de um show repleto de sucessos e potência vocal. 

Beyoncé

Em janeiro de 2017, Beyoncé foi anunciada como headliner para a edição do festival daquele ano. Seria apenas a segunda vez que uma mulher ocuparia tal posição. Antes dela, apenas Björk havia se apresentado como atração principal. No mês seguinte, por recomendação médica, a cantora, que estava grávida dos gêmeos Rumi e Sir, cancelou a participação no Coachella adiando-a para 2018.

A espera valeu a pena. Ao subir ao palco principal do festival pela primeira vez no dia 14 de abril de 2018, Beyoncé fez uma performance tachada de histórica imediatamente após seu fim — a edição do ano passado ficou até conhecida como Beychella. Era a primeira apresentação da cantora após a gravidez. O show levou para os mais de 100 mil espectadores in loco um espetáculo de ativismo, sons e coreografias, além de participações de Jay-Z, Solange e da reunião de Michelle Williams, Kelly Rowland e Bey como Destiny's Child. Histórico, fenomenal e inesquecível. 

Lady Gaga

Quando a gravidez de Beyoncé atrasou em um ano o sonho de ver a cantora de Houston no palco do Coachella, o nome de Lady Gaga veio como a única substituta possível para a vaga em aberto. Em 2017, Gaga já havia sido a atração do intervalo do SuperBowl — a grande final do futebol americano — e levado à casa do Houston Texans uma apresentação grandiosa que começou com ela mesma voando do topo do estádio. 

Para o show no vale do Coachella, Gaga jogou as fichas no poder de seus hits para levantar o público em Indio. De "Just Dance", passando por "Born This Way", "Telephone", "Alejandro", com pitadas das então recém-lançadas músicas do álbum "Joanne", a protagonista de "Nasce Uma Estrela" aproveitou o show para lançar a inédita "The Cure". 

Björk

Até Lady Gaga subir ao palco do Coachella em 2017, a última mulher a se apresentar como atração principal havia sido Björk em 2007. A organização do festival levou 10 anos para colocar uma artista mulher como protagonista do evento. A cantora islandesa já havia se apresentado no festival cinco anos antes, em 2002. Para a sua segunda performance, Björk apresentou um set de uma hora e meia com músicas como "Oceania", "Army of Me" e "All Is Full of Love", em meio a sons de sintetizadores e efeitos visuais de lasers. 

Publicidade

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest