Como ajudar os artistas que você admira em tempos de coronavírus e streaming
Inspiração

Como ajudar os artistas que você admira em tempos de coronavírus e streaming

"As pessoas terão que cuidar umas das outras. Ou então a economia entrará em colapso". A afirmação, que infelizmente é adequada a todos os setores da sociedade mundial nesses tempos de coronavírus, foi feita pela cantora e compositora Caroline Rose. A novaiorquina compartilha a preocupação de todos no meio artístico, em particular os artistas independentes e suas equipes que geralmente tiram a maior parte de suas rendas dos shows e venda de discos, camisas e outros itens. Iniciativas por streaming estão pipocando ao redor do mundo e há várias formas de dar apoio a esses profissionais.

"Ser músico em 2020 já era difícil ”, diz Caroline Rose à "Rolling Stone". Ela lançou o novo álbum "Superstar" em março e teve que cancelar a turnê de dois meses. Sua preocupação agora é garantir sua sobrevivência e a de seus companheiros de banda. O impacto dessa pandemia em sua carreira, como em milhares de outras, será sentido de várias formas. Ela, por exemplo, terá que adiar uma trajetória que já começava a ganhar destaque: ela entrou para a parada "Emerging Artists" da Billboard, enquanto o single "Feel The Way I Want" alcançou o 23º lugar na parada "Adult Alternative Songs".

Caroline Rose: dificuldades em 2020. Foto: Getty Images
Caroline Rose: dificuldades em 2020. Foto: Getty Images

Os músicos precisam de ajuda e os fãs podem colaborar, mesmo à distância, com ações que já eram comuns, como comprar CDs e camisetas diretamente pelo site dos artistas - o que faz o dinheiro chegar bem mais rápido às suas mãos.

Um bom lugar para colaborar com artistas menos conhecidos é o portal Bandcamp que, para aumentar ainda mais a conscientização sobre o impacto da pandemia nos músicos, vai doar todos os lucros nesta sexta-feira (20/3) diretamente para os artistas. “Apoie não apenas seu artista favorito, mas também artistas menores e crescentes que provavelmente estão em maior dificuldade. Considere pagar mais do que o preço sugerido para um álbum no Bandcamp”, sugere o guitarrista Mike Caridi, que dirige o selo Double Double Whammy.

Algumas instituições ligadas ao meio, como a Sweet Relief e a MusiCares, criaram um fundo de emergência COVID-19 onde os fãs podem doar e os artistas, solicitar assistência.

Quando um show é cancelado ou tem sua data trocada, os fãs têm o direito de pedir o reembolso. Mas é aí que está uma das formas mais imediatas de ajudar seu artista e também os espaços culturais. Mantenha seu ingresso, mesmo que não possa ir na data anunciada futuramente. Outras boas ações são comprar agora ingressos de eventos anunciados para o final do ano e estar preparado para maratonar em muitos shows quando tudo se normalizar. "A melhor coisa que o fã podem fazer por nós é manter-se saudável", diz o cantor e compositor do James McMurtry, do Texas, que tem a maior parte de sua renda vinda das turnês.

Artistas de todos os países estão transmitindo ao vivo, por suas redes sociais, shows acústicos, bate-papos e dicas de como se proteger do vírus. Aqui pelo Brasil, o Festival Música em Casa está acontecendo desde sexta-feira (20) até 29 de março, com a participação de mais de 40 artistas. Artistas como Teresa Cristina, Leoni, Léo Jaime, Felipe Cordeiro e Roberta Sá já fizeram pocket-shows por streaming. Nessa quinta (19/3), Zélia Duncan faz uma live em seu Instagram. Em Portugal, o Festival Eu Fico Em Casa transmite até domingo (22/3) vários shows.

Nos Estados Unidos músicos já estão criando maneiras de monetizar sua arte na falta da música ao vivo. BJ Barham, da banda country American Aquarium, apresentará cada um de seus álbuns na íntegra para os fãs. Outros tiveram ideias ainda mais criativas, como o cantor e compositor Benji Hughes, que anunciou que vai compor músicas personalizadas para os fãs mediante uma modesta taxa. A britânica L Devine anunciou uma “turnê por URL”, onde a cada noite ela se apresentará em uma mídia social diferente.

Aquele fã que também está com dificuldades financeiras pode ajudar divulgando de várias formas seu artista favorito. "Ajude-nos a divulgar nossos nomes. Peça nossa música nas rádios e participe de nossas mídias sociais", sugere a cantora e compositora canadense Whitney Rose.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest