Como Prince escreveu 'secretamente' uma canção para Kenny Rogers sob o pseudônimo Joey Coco
Entretenimento

Como Prince escreveu 'secretamente' uma canção para Kenny Rogers sob o pseudônimo Joey Coco

Kenny Rogers, que morreu sexta-feira (20/3) aos 81 anos, foi um dos maiores ídolos da música country. Mas o que poucos sabem é que outro ídolo, esse do universo pop, compôs para ele. Prince, (1958-2016), ele mesmo, fez a balada "You're My Love" em 1986. Mas sob o pseudônimo Joey Coco, um dos muitos que adotou quando escrevia ou fazia parcerias com outros artistas.

Cantor, compositor, produtor e guitarrista, Prince era um gênio. E sua necessidade em fazer música era tal que, além da extensa carreira, também fez muitas colaborações, produções e parcerias com artistas de gêneros totalmente diferentes. Na maior parte das vezes, usava pseudônimos, como Jamie Starr, Camille, Alexander Nevermind, Joey Coco e o mais controverso deles, o tal símbolo que ninguém soube ao certo o que significava.

Como Joey Coco, ele escreveu "You're My Love", a terceira faixa do álbum "They Don't Make Them Like They Used To", de 1986, de Kenny Rogers. O cantor country escreveu certa vez em seu Facebook sobre o encontro. “Nos anos 80, eu havia contatado Prince através de um amigo comum para perguntar se ele escreveria uma música para mim, e ele fez! A gravação, se bem me lembro, era ele tocando todos os instrumentos e com seus próprios vocais de fundo. Infelizmente, na edição final do disco, meu produtor não acabou usando o original", lamentou. Kenny diz ter ficado agradecido por Prince ter dedicado seu tempo para fazer a música para ele. "Ele era um cara brilhante e um músico talentoso. Você podia dizer que os sentimentos dele eram muito mais profundos do que o que aparentava seu rosto", disse.

No ano passado, o álbum póstumo "Originals" disponibilizou, finalmente, a gravação da Prince para "You're My Love", usando um tom mais baixo em parte da canção, mas soltando a franga em partes improvisadas, porque, ora, bolas, mesmo trabalhando "por encomenda" e levando em conta o registro de Kenny, ele nunca deixaria de ser Prince, né?

O pseudônimo foi usado em algumas músicas de Prince do final dos anos 80 que nunca foram lançadas. E também para compor e produzir faixas como "Telepathy", da cantora e atriz Deborah Allen; "Baby Go-Go", de Nona Hendryx — que ele chegou a gravar mas não lançou —; e "101", de Sheena Easton. Aliás, com Sheena, que ele conheceu em 1984, Prince fez ainda os hits "Sugar Walls" (nessa ele assinou como Alexander Nevermind), "The Arms of Orion" e um clássico da saliência pop, "U Got the Look", onde fizeram dueto (assista ao tórrido clipe abaixo).

Prince ainda se passou por Jamie Starr ou The Starr Company entre os anos de 1981 e 1984, tanto na banda The Time, criada por ele, como em trabalhos para diversos outros artistas. Como Christopher, ele assinou a faixa "Manic Monday", da banda Bangles. Como Camille, talvez o alter ego mais conhecido de Prince, ele compareceu no álbum "Sign O' The Times". O nome é creditado nos vocais de algumas faixas — curiosamente aceleradas para dar impressão que seria uma mulher cantando.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest