Como São Luís do Maranhão se tornou a capital do reggae no Brasil?
Entretenimento

Como São Luís do Maranhão se tornou a capital do reggae no Brasil?

0

Publicidade

Considerado Patrimônio Imaterial da UNESCO em 2018, o reggae encontrou, bem antes disso, um segundo lugar para chamar de seu, e ela fica bem distante de sua Jamaica natal: a cidade de São Luís do Maranhão. O gênero chegou à ilha nos anos 1970 e não demorou a se tornar um fenômeno graças à forte influência que exerce na cultura local. Não à toa a cidade ganhou o título de “Jamaica Brasileira”.

MUNDIAL: Fotógrafo passou uma década mapeando a localização de capas de discos de reggae

LEIA TAMBÉM: Tipo Importação: o papel do reggae na história da África do Sul

Para selar essa relação, um espaço exclusivamente voltado ao tema, o Museu do Reggae, foi inaugurado no ano passado e é o dedicado ao gênero fora da terra de Bob Marley. A instituição reúne exposições de fotos, homenagens a artistas nacionais e internacionais, discos, feiras e aulas de dança. Mas nem sempre essa relação foi assim amistosa.  

O reggae gerou muito preconceito. Ele era visto como algo marginal, muito semelhante ao que ocorre com outras manifestações trazidas pelos descendentes de africanos

“O reggae gerou muito preconceito. Ele era visto como algo marginal, muito semelhante ao que ocorre com outras manifestações trazidas pelos descendentes de africanos. O ritmo era visto como um invasor da cultura, um destruidor da identidade maranhense”, explica o antropólogo e professor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Carlos Benedito Rodrigues da Silva.

O Museu do Reggae reúne desde exposições de fotos a feiras / Foto: Divulgação
O Museu do Reggae reúne desde exposições de fotos a feiras / Foto: Divulgação

Assim como na Jamaica, foi nas periferias de São Luís que o reggae fincou raízes e construiu a base necessária para se expandir. Além disso, por conta da origem ligada ao rastafári, o reggae jamaicano veio com uma forte influência espiritual, expressando nas letras alegrias e angústias do povo.

O reggae chegou muito mais pela periferia, pelas áreas rurais e daí foi levado para capital

“O reggae chegou muito mais pela periferia, pelas áreas rurais e daí foi levado para capital. Então, não era um movimento de mídia, de rádio, eram as pessoas que tinham os discos. Como despertou o gosto da população, os donos dos clubes e de radiolas começaram a procurá-los também”, completa Carlos. 

Essas radiolas (equipamentos de sons potentes similares aos ‘paredões’; o termo vem da junção rádio + vitrola) contribuíram nesse movimento de difusão do gênero e na divulgação das ‘pedras’, como são chamadas no estado as músicas que fazem mais sucesso. 

Aulas de dança são comuns no Museu / Foto: Divulgação
Aulas de dança são comuns no Museu / Foto: Divulgação

Com relação a como ele chegou ao estado há mais de uma teoria, como explica o antropólogo:  “Algumas pessoas dizem que o reggae chegou com turistas ou com marinheiros que deixavam discos em casas de prostituição como pagamento pelos serviços. Outras dizem que as pessoas começaram a ouvir o ritmo sem saber direito o que era o reggae. E, em algumas regiões da Baixada Maranhense, era possível sintonizar emissoras do Caribe através das ondas curtas. Então, quando o reggae chegou oficialmente já existia uma certa familiaridade com esse ritmo”. 

O apelido de Jamaica Brasileira também é cercado de hipóteses. Uma delas atribui ao cantor Jimmy Cliff a responsabilidade da alcunha, enquanto outras atribuem à DJs e até a um processo orgânico, considerando a fama que a cidade adquiriu com o tempo, se tornando uma referência nacional e internacional fora do Caribe.

O local se tornou ponto de encontro para os entusiastas de reggae do Maranhão / Foto: Divulgação
O local se tornou ponto de encontro para os entusiastas de reggae do Maranhão / Foto: Divulgação

“É difícil dizer de onde veio esse título. Fato é que chamar São Luís de Jamaica Brasileira criou uma polêmica muito grande porque houve resistência em relação ao reggae. Alguns historiadores e certa parte da elite não gostaram muito. São Luís sempre foi conhecida como Atenas brasileira por conta dos poetas do século XX, então algumas pessoas achavam esse título mais importante do que ser a Jamaica brasileira, o que acabou gerando um mal-estar”. 

Apesar da controvérsia, o reggae se tornou um elemento importante da cultura do estado como um todo, fonte de emprego e renda, além de atrativo turístico de impacto direto e indireto na vida de milhares de pessoas. Passou de gênero musical à movimento social mobilizador e definidor da identidade maranhense, em especial, da identidade de São Luís. 

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais