Como Taylor Swift ajudou uma fã brasileira a superar o luto e as dores da adolescência
Especial

Como Taylor Swift ajudou uma fã brasileira a superar o luto e as dores da adolescência

0Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do Pinterest

Publicidade

Fã que é fã sonha em ver um show do ídolo e, quem sabe, até trocar uma ideia com ele. No caso dos seguidores brasileiros de Taylor Swift, a função é um pouco mais complicada, já que a cantora só esteve uma vez no país, em 2012, para um show fechado, e nunca mais voltou. Mas Louise Franca, de 20 anos, encarou o desafio como missão e não descansou até conhecer a cantora de “Shake it off” e “Delicate” pessoalmente para agradecer por tudo o que ela, sem saber, fez por sua vida. Foi Taylor quem ajudou a hoje estudante de Jornalismo e administradora do site “Swift World Brasil” a encarar o luto pela morte do pai, além das agruras da adolescência. 

ACONTECE: The Kooks: ‘Fã mais azarada do mundo’ dá a volta por cima e consegue conhecer a banda

LEIA TAMBÉM: Como uma fã de 15 anos fez o Weezer voltar ao topo das paradas de sucesso

 A persistência de Louise, que ficou conhecida numa rádio carioca de tanto insistir para descolar um ingresso promocional para o único show de Taylor no Brasil e que viajou até Nashville para acompanhar a turnê de “Red, deu resultados. Além de ver várias apresentações de Taylor ao vivo (uma delas na primeira fila!), ela pôde conhecer a cantora e conversar com ela. De quebra, ainda conheceu os pais da vencedora de dez Grammys e teve o hit “Fifteen” dedicado à “menina brasileira” durante a tal viagem para Nashville, que marcava o aniversário de morte de seu pai, além da comemoração de seus 15 anos.

Louise na primeira fila de um dos shows da 'Red Tour', em Nashville / Divulgação
Louise na primeira fila de um dos shows da 'Red Tour', em Nashville / Divulgação

“Meu pai e eu sempre tivemos uma tradição de comprar livros, brinquedos ou discos. Cada semana era uma coisa nova”, conta ela, que ganhou dele o primeiro disco da cantora e hoje tem uma coleção swiftiana imensa, com discos raros, autógrafos, palhetas, camisas, livros, camisetas, cobertor e até pijama. Com orgulho, Louise conta que o pai foi o maior apoiador  dessa relação. E não parou por aí: o dinheiro que ele estava juntando para a festa de 15 anos da filha foi usado para uma viagem em família a Nashville, berço da música country americana, para ver os três últimos shows da turnê “Red”, na cidade onde a carreira de Taylor deslanchou. Infelizmente, um ano antes da viagem, o pai de Louise morreu em decorrência de um problema hepático. A peregrinação, portanto, teria um significado ainda maior. 

Instagram URL not provided

“Naquela época, só conseguia conhecer a Taylor quem tivesse contatos ou quem a mãe dela escolhesse no meio do público”, explicou Louise, com base na troca de experiências com outros fãs. Foi quando ela conseguiu o contato da assessora da cantora e contou a ela toda a sua história. Faltando três dias para a viagem, sem resposta, Louise resolveu ligar, não foi atendida e deixou uma mensagem de voz na caixa postal de Paula Erickson, a então assessora de Taylor. Uma hora depois, ela conseguiu um convite para um meet & greet com Taylor no primeiro dos três shows que ela, a mãe e a irmã veriam.

 Até hoje eu penso: será que tudo isso aconteceu? 

Pouco antes do encontro com sua musa-mor, Louise puxou assunto com o pai de Taylor, Scott Kingsley Swift, que lhe deu uma palheta. No encontro com a filha, muito choro, emoção e carinho. Mas Lou, como a própria Taylor a chamou, não conseguiu a tão sonhada foto ao lado da ídola: outra garota, que participou do meet & greet com ela, levou o código para a impressão da foto e nossa heroína ficou a ver navios. Novamente recorrendo à assessora da cantora, conseguiu uma segunda chance de falar com a cantora.

Instagram URL not provided

Como duas amigas de longa data, Taylor e Louise se reencontraram no dia seguinte e conversaram sobre como as letras da cantora ajudaram a fã a lidar com os problemas de percurso — desde a perda do pai, passando pelo bullying sofrido na escola. Já no palco, Taylor dedicou “Fifteen” à “menina brasileira”.  Pensa que o conto de fadas terminou por aí? No terceiro e último show, Louise estava no topo da arquibancada, beeem longe do palco, quando Andrea Swift, mãe de Taylor, percebeu a animação de seu grupo e os convidou para curtir o show da primeira fileira, bem perto do palco. Dali, foi reconhecida por Taylor, mais uma vez. 

Na volta para casa, Louise ainda esbarrou com Ed Sheeran - de quem também é fã - no aeroporto. “Até hoje eu penso: será que tudo isso aconteceu? Graças a Deus que tem fotos e tudo mais para provar, senão eu ia achar que era ilusão”, brinca. Em julho deste ano, ela não só voltou aos Estados Unidos para acompanhar a “Reputation Tour”, como também conseguiu renovar as fotos e apresentar o namorado, Lucas, para a cantora (e quase amiga) que a acompanhou durante tanto tempo. Neste encontro, inclusive, Taylor confirmou à fã estar ciente da necessidade de vir ao Brasil. "Prometo que é uma das minhas prioridades", disse à Louise.

Instagram URL not provided

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest