Coronavírus: artistas como Rihanna, Lady Gaga e Eduardo Costa doam quantias significativas e se engajam no apoio a vítimas
Solidariedade

Coronavírus: artistas como Rihanna, Lady Gaga e Eduardo Costa doam quantias significativas e se engajam no apoio a vítimas

A mobilização no meio musical para ajudar no combate ao coronavírus cresce a cada dia. Além dos vídeos com mensagens positivas e das transmissões de shows ao vivo, muitos artistas já fizeram ou estão prometendo doações substanciais em dinheiro para fundos e instituições ligados ao combate à pandemia. Rihanna, Ricky Martin, Lady Gaga, Ciara e o brasileiro Eduardo Costa são alguns dos nomes que já foram solidários.

A Clara Lionel Foundation, criada em 2012 pela cantora Rihanna, anunciou na segunda-feira (23/3) que doou US$ 5 milhões para organizações na linha de frente da pandemia, incluindo Direct Relief, Feeding America, Comitê Internacional de Resgate, Partners in Health e o Fundo de Resposta de Solidariedade Covid-19, criado recentemente pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O dinheiro será destinado a bancos de alimentos, fornecimento de testes e equipamentos de proteção além de treinamento e suprimentos respiratórios aos profissionais de saúde. O fundo da OMS recebeu, também na segunda-feira, outra importante ajuda: o app de vídeos TikTok doou US$ 10 milhões.

Rihanna doou US$ 5 milhões a várias organizações que ajudam no combate ao coronavírus. Foto: Getty Images
Rihanna doou US$ 5 milhões a várias organizações que ajudam no combate ao coronavírus. Foto: Getty Images

Ariana Grande também revelou estar ajudando algumas dessas instituições e pediu para seus fãs contribuírem com o Opportunity Fund, o Give Directly e a Croce Rossa Italiana.

Ainda na segunda-feira foi divulgada a parceria entre Ricky Martin e o projeto Hope na plataforma de captação de recursos CharityStars para a campanha #HelpfromHome. A ideia é arrecadar fundos para apoiar os profissionais de saúde nos Estados Unidos e em países de risco. "Desde que o surto começou em janeiro, nossas equipes têm trabalhado para fornecer equipamentos de proteção e outros apoios aos profissionais de saúde que trabalham incansavelmente para tratar pacientes e impedir a propagação deste vírus. Estamos orgulhosos de termos nos unido a Ricky Martin e CharityStars para arrecadar fundos para o nosso esforço mundial", disse Rabih Torbay, presidente e CEO do Hope.

Instagram URL not provided

O cantor reforçou a urgência em suas mídias sociais: "Nossos profissionais de saúde estão extremamente vulneráveis no momento. Eles não têm luvas, aventais ou máscaras de proteção suficientes em hospitais, atendimento de urgência ou consultórios. Isso é inaceitável. Essa parceria me permitirá, juntamente com todos os outros, contribuir e ajudar esses profissionais. Nossas vidas dependem deles e suas vidas podem depender de nós".

Justin Bieber foi um dos primeiros a ajudar no combate enquanto o vírus ainda estava concentrado na China. Ele doou um valor não revelado para a ONG Beijing Chunmiao Children Aid Foundation. Já seu xará Timberlake revelou no Twitter que doou uma quantia ao Mid-South Foodbank, que faz parte da Feeding America, para entregar comida para pessoas carentes do Memphis. Ele também incentivou seus seguidores a apoiar suas comunidades locais.

A cantora Ciara, que está grávida de seu terceiro filho, e o marido, o jogador Russell Wilson, anunciaram uma parceria com a Food Lifeline para a doação de um milhão de refeições a pessoas que vivem em Seattle. "Queremos incentivar todos a se juntarem a nós da maneira que puder, grande ou pequena. Tudo o que fazemos juntos faz a diferença. Temos fé e queremos incentivar todos os demais a manter a fé. Pratique também o distanciamento social e seja abençoado", disse Ciara em comunicado.

Outros tipos de doações, como encaminhamento de royalties e lucros com vendas de produtos também vem sendo feitas. A linha de beleza de Lady Gaga, Haus Labs, anunciou que doará 20% de suas vendas de uma semana para bancos de alimentos de Los Angeles e Nova York. Já Rita Ora lançou a campanha #StopTheSpread em apoio à ONU e OMS através da venda de produtos como camisetas, moletons, adesivos e bonés com preços que variam de US$ 8 a US$ 50. Toda a renda será destinada ao combate à doença.

Alicia Keys anunciou parceria com a Amazon para ajudar o fundo da MusicCares. Foto: Getty Images
Alicia Keys anunciou parceria com a Amazon para ajudar o fundo da MusicCares. Foto: Getty Images

No sábado (21/3), Alicia Keys anunciou uma parceria com a Amazon Music e a organização She Is The Music para ajudar o recém-criado Covid-19 Relief Fund. "Se pudéssemos dar US$ 10 mil a todos que pedissem, daríamos. Mas há a questão de quanto dinheiro podemos arrecadar e quantas pessoas precisam de ajuda", diz à "Fortune" Harvey Mason Jr, CEO da Recording Academy, que coordena o fundo com a MusicCares.

Até o momento, as doações estão chegando, graças aos contatos de Harvey e seus amigos que estão buscando ajuda com todos do setor. Ele anunciou que o fundo cresceu em milhões graças, em parte, a doações da Amazon Music, Facebook, SiriusXM e Pandora, Spotify, Tidal e YouTube Music. O cantor indie Father John Misty também está colaborando com o fundo. Ele vai doar toda a receita de seu seu recém-lançado "Off-Key in Hamburg". O álbum ao vivo, gravado na Alemanha ano passado, está disponível no Bandcamp.

O rapper canadense Party Next Door também vai destinar os direitos de seu álbum "Party Mobile". Para isso, pediu que seus fãs indicassem famílias e empresas mais afetadas pela pandemia para receber a ajuda.

No Brasil, as doações publicamente anunciadas até agora foram as de Xuxa (R$ 1 milhão) e do cantor sertanejo Eduardo Costa (R$ 2,5 milhões, além de direitos autorais), ambas destinadas para o SUS.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest