Coronavírus: Gianna Nannini, estrela do rock italiano, canta para combater a solidão causada pela epidemia
Inspiração

Coronavírus: Gianna Nannini, estrela do rock italiano, canta para combater a solidão causada pela epidemia

O coronavírus está se alastrando - nesta quarta-feira (11/3) a Organização Mundial de Saúde já o classificou como pandemia - e, com ele, cidades inteiras estão isoladas e as ruas, desertas. No mundo da música, cada vez mais shows são cancelados em todo o mundo e os artistas vêm procurando formas de contornar essa situação. O que começou na China está ganhando mais e mais adeptos. Na Itália, a estrela do rock Gianna Nannini vai fazer uma apresentação acústica nesta quinta-feira (12/3), às 16h, transmitida por seu Instagram.

"A coisa terrível sobre esse vírus é a solidão", escreveu Gianna em suas redes sociais logo após as novas medidas do governo italiano para conter a epidemia, como restrições de viagens e proibição de reuniões públicas.

Gianna na apresentação no 70º Sanremo Music Festival, em fevereiro. Foto: Getty Images
Gianna na apresentação no 70º Sanremo Music Festival, em fevereiro. Foto: Getty Images

Acostumada a lotar estádios com sua mistura de pop melódico e rock, a cantora anunciou que fará seu próximo show de casa, na quinta-feira (12/3), às 16h (meio-dia, pelo horário de Brasília) para romper com a solidão das pessoas confinadas em casa, e o medo provocado pela pandemia. "Estou em Milão e quero tocar algumas músicas acústicas online para que todos possamos nos sentir um pouco mais próximos e ainda estar seguros", escreveu ela, que é a irmão mais velha do ex-piloto de Fórmula 1 Alessandro Nannini.

Gianna, 65 anos, já lançou 30 álbuns e, paralelamente às quatro décadas de carreira, sempre foi feminista e ativista em causas ecológicas e LGBT+. Ela gravou o primeiro disco em 1976 e seu primeiro sucesso veio três anos depois. "America", do álbum "California", ficou bem posicionado nas paradas de vários países europeus. Ela foi mãe aos 56 anos e mora desde 2017 com a mulher Carla em Londres. Em sua autobiografia intitulada "Cazzi miei", ela revelou que achava que as leis italianas sobre união civil não podiam lhe dar nenhuma garantia sobre o futuro da filha no caso de sua morte.

Na transmissão ao vivo, Gianna será acompanhada por piano e violão e também responderá a perguntas dos fãs, contando histórias sobre sua vida e carreira. "Faremos o possível para superar esse momento terrível juntos", prometeu.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest