Dave & David: Dave Grohl faz relato emocionante sobre amizade com ídolo David Bowie
Entretenimento

Dave & David: Dave Grohl faz relato emocionante sobre amizade com ídolo David Bowie

"David Bowie disse 'foda-se' para mim. Acredite, não era a primeira vez que ouvia palavras tão 'doces' mas... vindas do próprio Thin White Duke?". Quem conta a história é Dave Grohl, que não acreditou quando leu aquela resposta de seu ídolo sobre uma proposta de parceria que havia feito em 2013. Esse é apenas um trecho de uma das mais recentes e divertidas histórias que o músico começou a publicar no site Medium e em uma conta recém-criada no Instagram.

Dave Grohl não tinha ideia que seu ídolo David Bowie já devia estar doente quando teve coragem para escrever um e-mail com uma proposta de parceria. Afinal, depois de ficar longe de gravações e palcos desde 2006, o cantor inglês lançou em janeiro de 2013 o single “Where Are We Now”, indicando que estava de volta à ativa. Foi a deixa para Dave o convidar para cantar em "uma música original para um filme importante, você sabe, uma daquelas coisas cheias de ação, de histórias em quadrinhos”. Esse é apenas parte de um relato emocionante que o líder do Foo Fighters publicou quarta-feira (29/4), dando sequência a uma série de histórias sobre sua vida.

Dave Grohl em um dos momentos em que esteve junto com David Bowie, no show de aniversário dos 50 anos do ídolo. Foto: Getty Images
Dave Grohl em um dos momentos em que esteve junto com David Bowie, no show de aniversário dos 50 anos do ídolo. Foto: Getty Images

O humor, todos sabem, é traço característico de Dave que, sem dúvida, poderia ser um ótimo comediante se já não fosse um ótimo cantor e músico. Seus textos são hilários, cheios de detalhes e superenvolventes. Assim ele narra ter visto o ídolo pela primeira vez. "O Foo Fighters iria dividir um palco com Bowie em um festival europeu de verão. Ground control to Major Tom (trecho da letra de "Space Oddity")!!! Minha vida estava completa!!! Veja bem, eu ainda o considerava quase mais do que humano, praticamente alienígena. Então, quando ele caminhou (levitou?) no palco naquela noite, senti como se estivesse sendo visitado por outra forma de vida", conta.

David Bowie no festival Rock Werchter, em 1996: primeira vez que Dave o viu ao vivo. Foto: Getty Images
David Bowie no festival Rock Werchter, em 1996: primeira vez que Dave o viu ao vivo. Foto: Getty Images

Dave diz que foi uma revelação. "Foi a primeira vez que assisti à graça e ao poder de Bowie ao vivo: não é o volume, nem as luzes, nem o número de instrumentos no palco que transforma um festival enlameado em magia. Não. É o ser humano no palco que enche de alegria. Com apenas o toque do cigarro, David Bowie tinha 40 mil pessoas sob seu domínio, transportando-as para outra realidade mais encantada. Eu mesmo incluído. Senti como se estivesse testemunhando a história, que foi mudada para sempre", escreve, de uma forma que praticamente transporta o leitor para o Rock Werchter de 1996, na Bélgica.

Dave conta também sobre o breve período de colaborações com Bowie em 1997, quando tocou “Hallo Spaceboy” e “7 Years in Tibet” no Madison Square Garden em seu show de aniversário de 50 anos. "Fiquei agradavelmente surpreso em descobrir que ele não era um alienígena e sim um espécime humano gentil, engraçado e surpreendentemente bonito. Apesar de todo o meu nervosismo e tiques irritantes, acho que nos demos muito bem", relata.

Pouco tempo depois, Dave se viu no mesmo estúdio gravando com Bowie e Black Francis, do Pixies. "Dois dos meus heróis em uma mesma sala? Como eu poderia resistir?", empolgou-se para a participação no registro de uma faixa no disco solo de Reeves Gabrels, guitarrista de Bowie. Foi a última vez em que encontrou Bowie pessoalmente.

Em 2013, trabalhando com o antigo produtor de Bowie, Tony Visconti, Dave teve a ideia de convidar o ídolo para cantar em uma música que ele havia composto para a trilha sonora de um filme de ação. Como Tony achou que poderia ser viável, ele tratou de enviar um e-mail com a proposta e o instrumental da faixa. "Dias. Semanas. Parecia uma eternidade, até que finalmente recebi uma resposta! Eu abri meu email e literalmente engasguei quando vi o nome dele. Ele realmente ouviu a faixa! DAVID BOWIE ESCREVE EMAILS!!! O QUÊ?!? Como uma criança ansiosa numa manhã de Natal, prendi a respiração e li. Se bem me lembro, foi algo como: '"Querido David, não. Com amor, David'. Ele explicou que não gostava desse gênero de filme, mas adoraria colaborar em algo algum dia", conta.

Dave diz que a decepção só não foi maior que a felicidade de receber um email de Bowie. E, excitado, tratou de responder imediatamente: "Ei cara, obrigado por ouvir a música... espero que você esteja bem, e me avise quando quiser fazer uma música juntos algum dia. Com amor, Dave". Para sua surpresa, um minuto depois chegava outra mensagem: "Bem, está resolvido. Agora vá se foder".

"Meu sorriso se transformou no horror de seu primeiro exame de próstata", conta, exagerando. Mas Dave realmente ficou em dúvida se aquilo tinha sido um fora ou uma brincadeira— e é claro que era a segunda opção. "Eu rapidamente respondi com qualquer coisa para ver se eu estava realmente experimentando o pior pesadelo da minha vida. 'Vejo você daqui a 17 anos!' foi tudo o que pude inventar. 'Não se eu te ver primeiro', ele respondeu em segundos. Puta merda! O que eu fiz? Ainda não convencido, mandei: 'O que, não há mais festas de aniversário no Madison Square Garden?'. 'Não há mais aniversários. Eu gastei todos'".

Pensando que Bowie o testava, ele insistiu na conversa: "Brinquei dizendo 'Bem, você é bem-vindo à minha festa de 50 anos no Madison Square Garden. Será no cachorro-quente em frente'. Ele respondeu: 'Espere, você não tem nem 50 anos! Ninguém mais tem 50 anos... 50 são os novos mortos! Mas foi uma boa noite, não foi?'".

O último show de David Bowie no Hurricane Open-Air Festival 2004, na Alemanha. Foto: Getty Images
O último show de David Bowie no Hurricane Open-Air Festival 2004, na Alemanha. Foto: Getty Images

Dave diz que, diante da última resposta do ídolo, chegou a afundar na cadeira de tão aliviado. "Eu finalmente pude respirar sabendo que David Bowie realmente não queria que eu me fodesse (ou talvez ele quisesse, mas da melhor maneira possível, e até isso era uma honra", contou. E encerrou dizendo que sabe que nada dura para sempre, mas que as coisas boas parecem acabar muito cedo.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest