David Crosby tem vida louca contada em doc e usa a sabedoria de sobrevivente do rock como colunista
Rock

David Crosby tem vida louca contada em doc e usa a sabedoria de sobrevivente do rock como colunista

Publicidade

Alvo de infinitos memes e piadas por conciliar uma vida, digamos, desregrada, à uma vitalidade invejável,  Keith Richards parece um aprendiz de bad boy perto de David Crosby. O  guitarrista, cantor, compositor americano de 77 anos se envolveu com drogas e armas, brigou com todos que o amavam e passou por vários problemas de saúde sérios. Mas sobreviveu a tudo para contar sua trajetória, refazer ligações com o público e alguns amigos importantes e reviver os dias de sucesso. Longos cabelos brancos, apesar da testa reluzente, ele está fazendo uma turnê, lançou quatro álbuns nos últimos cinco anos e prepara um novo. Além disso, tornou-se colunista da "Rolling Stone", usando a sabedoria de "sobrevivente" de Woodstock (e de si mesmo) para responder a dúvidas dos leitores, e é tema do documentário "David Crosby: Remember my Name", que entra em cartaz em julho nos Estados Unidos.


A louca vida e a recuperação de David Crosby  estão no documentário que estreia em julho nos EUA. Crédito: Getty
A louca vida e a recuperação de David Crosby estão no documentário que estreia em julho nos EUA. Crédito: Getty

 

O filme dirigido por  A.J. Eaton e produzido por Cameron Crowe (diretor de "Quase famosos"), foi encarado pela plateia do Festival de Sundance - onde teve sua pré-estreia mundial - como um documentário de rock atípico. A vida, a época e a música de Crosby são retratadas na tela com uma honestidade rara de se ver em filmes desse tipo. 

Histórias das bandas que ajudou a criar -  The Byrds, Crosby, Stills & Nash e Crosby, Stills, Nash & Young - , as várias namoradas e uma entrevista com Crosby feita pelo próprio Crowe em 1974 estão no documentário. O filme também mostra, é claro, cenas de suas prisões. Em 1982, por porte de cocaína e heroína e, de quebra, ameaça por arma. Três anos depois fugiu da cena de um acidente, onde policiais encontraram armas ilegais e drogas em seu carro.  Tempos depois esqueceu um casaco com armas e drogas em um hotel. Resultado: de volta ao xadrez. Um fígado novo (em um transplante pago pelo amigo Phil Collins) e a doação de sêmen para a cantora Melissa Etheridge para uma inseminação artificial completam a lista de "aventuras" controversas de Crosby em mais de meio século de carreira.  

Mas o documentário não aborda apenas a louca vida pregressa do músico. Suas atividades atuais, como as turnês com a Sky Trails Band e o casamento com Jan Dance, sua mulher desde 1987, mostram que sim, milagrosamente, ele sobreviveu. "Não tenho ideia de como ainda estou vivo. Tenho oito stents no coração!", confessa. 

Tags relacionadas:
RockEntretenimentoCinemaShow

Publicidade

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest