Disney Concerts: parceria com orquestras tem feito sucesso
Entretenimento

Disney Concerts: parceria com orquestras tem feito sucesso

Não é preciso ser fã de filmes da Disney para saber que o conglomerado norte-americano é dono de um pote de ouro imenso nesse quesito. Mas há um setor na empresa que tem crescido a olhos vistos na divisão de música: o de concertos orquestrais. O setor teve mais de 550 eventos em 2018 e vislumbra ao menos mil marcados até 2021 em 30 países.

"Nós redirecionamos nossos esforços para olhar para coisas que têm uma vida útil, que poderíamos trabalhar e que poderiam trazer mais valor para a empresa globalmente em oposição a realizarmos apenas turnês domésticas (nos EUA)", explica Chip McLean, vice-presidente de Negócios para a Disney Music Group, em entrevista à “Billboard”.

Em 2011, a empresa consolidou seus setores de gravadora, publicações musicais e concertos. Desde então, segundo McLean, o número de shows produzidos pela Disney aumentou em cerca de sete vezes.

A fortificação do departamento veio da vontade de explorar o potencial musical de uma companhia com catálogo tão extenso e apreciado pelo público. McLean conta que atualmente a empresa atua mais nos EUA, em países europeus e no Japão, mas uma expansão para a América Latina está nos planos.

A imersão audiovisual abrange toda a gama da Disney, desde a era de ouro de animação da empresa até o renascimento do final do século XX, com títulos como “A Bela e a Fera” e “O Rei Leão”. As apresentações unem o que há de mais recente aos clássicos criados por Walt Disney.

A força de "Star Wars" é um dos maiores exemplos de como os concertos da Disney têm funcionado. Em setembro, a empresa americana estreou shows baseados na trilha de quatro episódios — "Uma Nova Esperança", "O Império Contra-Ataca", "O Despertar da Força" e "O Retorno de Jedi". A sequência se tornou o maior sucesso da divisão até hoje: nove shows em Nova York, com a orquestra Filarmônica da cidade, tiveram ingressos esgotados. Outros quatro, com a Filarmônica de Los Angeles, na Califórnia, reuniram 60 mil fãs.

Estamos aproveitando emoções e memórias e trazendo algo novo

Já são mais de 140 concertos organizados com orquestras parceiras em 13 países, como a Suíça, Alemanha, Áustria e Japão, lugares onde a companhia vê um maior sucesso de suas produções nesse sentido. No país asiático, a Disney registra por volta de 100 shows por ano. O executivo explica que o sucesso de certos concertos varia de acordo com os locais das apresentações. O show de "Piratas do Caribe", por exemplo, talvez nunca tivesse saído do papel, não fosse o forte interesse de uma orquestra suíça.

"Estamos jogando mais com a ideia da experiência, de estar no reino e ter música e imagens, mas não necessariamente aderindo a linhas completas da história", diz McLean. "Estamos aproveitando emoções e memórias e trazendo algo novo para a forma como as pessoas reagem ao conteúdo".

Apesar de não divulgar números, em um futuro próximo, a companhia planeja lançar um concerto baseado no filme "Frozen". Para isso, tem trabalhado com escultores de gelo da China para recriar o universo da animação de forma que o concerto acontecesse nesse cenário.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest