Dupla de hitmakers da Motown conta em livro sobre 'milagres' da criação
Entretenimento

Dupla de hitmakers da Motown conta em livro sobre 'milagres' da criação

A gravadora Motown, como se sabe, era uma grande potência da música negra americana nos anos 1960 e 1970. Todos os melhores artistas do gênero assinaram contrato com o selo, que para além das vozes, tinha um trio de compositores extremamente talentoso — formado por Eddie e Brian Holland e Lamont Dozier —, responsável por escrever hits das Supremes, Diana Ross, Martha and the Vandellas, os Temptations e Marvin Gaye.

Os três "cabeças" da Motown, conhecidos como Holland-Dozier-Holland, ou HDH, agora, nesta sexta-feira (18), lançam um livro de memórias para contar os "milagres" da criação musical. A obra, autobiográfica, se chama "Come and Get These Memories" e sai pela editora Omnibus.

Ao "Guardian", a dupla de irmãos Holland, Brian e Eddie, de 78 e 79 anos respectivamente, concederam uma entrevista na qual falaram de alguns destes "milagres" que era compor músicas para os grandes artistas da época. Eles criaram, junto de Lamont, o hit "Baby Love", das Supremes.

"Elas precisavam de um sucesso na carreira, já estavam sendo zoadas internamente por não terem nenhum hit", disse Eddie. "Elas não eram mulheres crescidas. Eram adolescentes, então criamos uma canção de adultos com a entrega de jovens garotas. E Diana Ross tinha a voz perfeita para isso."

A inspiração para "Baby Love" surgiu a partir do romance de Diana Ross e Brian, que era casado na época. Como a coisa não foi para a frente, ele pensou na letra da faixa, sem que Diana se desse conta que a canção falava sobre ela.

Outra música das Supremes de autoria do trio é "Stop! In the Name of Love". Quando criavam letras para elas, Brian, Eddie e Lamont tentavam "pegar de jeito" o ouvinte nos 10 segundos iniciais da faixa. Lamont, aliás, foi o responsável por intitular a canção. "Stop! In the Name of Love" foi o que ele disse a duas moças que caminhavam pela rua e que chamaram sua atenção.

O resto da letra é inspirada em experiências pessoais de Eddie e Brian, que na época estava se recuperando de um divórcio e, ao mesmo tempo, prestes a se casar com outra mulher.

"I Hear a Symphony" foi mais uma parceria entre as Supremes e o trio HDH. Esta faixa chegou para levantar a moral do grupo feminino, que com a canção "Nothing but Heartaches", também de autoria de HDH, não alcançou bons números nas rádios.

Berry Gordy, fundador da Motown, estava pressionando os compositores para alcançarem melhores resultados. Isso fez com que os três sentissem motivação para criar uma música "matadora". Ela foi feita em cerca de 24 horas, coisa totalmente incomum para o trio, que demorava ao menos uma semana para completar uma canção.

Tags relacionadas:
EntretenimentoMotownLivro

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest