Em 13 de janeiro de 1968, Johnny Cash grava um disco na cadeia
Especial

Em 13 de janeiro de 1968, Johnny Cash grava um disco na cadeia

Desde que gravou "Folsom Prison Blues", em 1956, o cantor country Johnny Cash desenvolveu um vínculo com os encarcerados dos Estados Unidos. Aos poucos, ele foi percebendo que havia um público-alvo bem definido nas prisões de seu país e começou a fazer shows em cadeias, se tornando inclusive um ativo defensor das reformas carcerárias. Mas sua gravadora, a Columbia Records, não via com bons olhos esta associação e nunca endossou estas apresentações, deixando-as por conta de Cash. Mas, quase no fim dos anos 1960, a carreira do cantor estava indo tão mal que quando ele veio propor a ideia de lançar um disco gravado ao vivo numa penitenciária, a gravadora deixou suas preocupações com a reputação de Cash para lá e resolveu comprar a aposta.

E assim, no dia 13 de janeiro de 1968, Johnny Cash e sua esposa June tocaram duas apresentações para os presos na prisão californiana de Folsom, já eternizada pelo próprio cantor. O disco foi produzido por Bob Johnston, que havia acabado de produzir "Blonde on Blonde", de Bob Dylan, e gritou para o cantor antes que ele começasse o show: "Vai lá e diga quem você é", fazendo o hoje clássico começar com a frase "Olá, eu sou Johnny Cash".

O disco "Live at the Folsom Prison" trazia canções duras que falavam sobre a vida bandida, a vida na cadeia e as dificuldades de readaptação na sociedade, como "Cocaine Blues," "Dirty Old Egg-Suckin' Dog" e "Dark as the Dungeon". E reinventou a carreira de Cash, que passou a ser visto como um durão, o "homem de preto", quando o disco chegou ao topo da parada country nos EUA e o fez ganhar seu próprio programa de TV no ano seguinte. E ele também conseguiu chamar atenção para a questão da vida penitenciária, o que considerava um dos grandes feitos de sua carreira

13/1/1965: O começo da fase elétrica

Bob Dylan começa a gravar seu disco "Bringin it All Back Home" em Nova York, com versões para "Subterranean Homesick Blues" e "It's All Over Now, Baby Blue".

13/1/1969: O último número 1

Elvis Presley inicia uma sessão de gravação de dez dias na cidade em que começou sua carreira artística, Memphis, voltando para lá pela primeira vez após ter saído da gravadora Sun, em 1956. Durante as gravações, ele produziria "Suspicious Minds", seu último single a chegar no topo da parada nos EUA.

13/1/1970: Corta tudo!

John Lennon e Yoko Ono cortam o cabelo e doam os fios para um leilão beneficente..

13/1/1973: Depois do rehab

Depois de envolver-se pesado com drogas, o guitarrista Eric Clapton volta aos palcos no Rainbow Theatre, em Londres, na Inglaterra, com a ajuda de Pete Townshend, do grupo The Who, que organizou o show ao lado de Ronnie Wood, Stevie Winwood, Jim Capaldi e Average White Band.

13/1/1978: O primeiro Police

O grupo Police grava seu primeiro disco com as £ 1,5 mil que o baterista Stewart Copeland pegou emprestado do irmão. Lançado em novembro daquele ano, o álbum "Outlandos d'Amour" traria os hits "So Lonely", "Roxanne" e "Can't Stand Losing You".

13/1/1979: 'Someday we all be free'

O cantor e compositor norte-americano Donny Hathaway comete suicídio ao se jogar do 15º andar de um hotel em Nova York.

13/1/2010: 'Close the door'

O soulman Teddy Pendergrass morre aos 59 anos após um período de recuperação de uma cirurgia no cólon.

13/1/2016: Stones de luto

Morre o primeiro empresário dos Rolling Stones, Giorgio Gomelsky, aos 82 anos. Ele era dono da casa de shows Crawdaddy Club, onde a banda era residente. Foi trocado por Andrew Loog Oldham logo no início da banda e seguiu gerenciando as carreiras dos Yardbirds e de Julie Driscoll.

13/1/2016: 1 e 2!

Ed Sheeran lança duas músicas ao mesmo tempo - "Shape of You" e "Castle on the Hill" e as duas ficam na primeira e segunda posições dos singles mais vendidos na Inglaterra. É a primeira vez que qualquer artista consegue este feito.

Parabéns!

E os aniversariantes deste belo dia de janeiro incluem o guitarrista de jazz Joe Pass (1929-1994), o guitarrista, poeta e compositor australiano Daevid Allen, do Soft Machine (1938-2015), o baterista do Earth Wind and Fire Fred White (1955), o vocalista do Madness Graham "Suggs" McPherson (1961) e o vocalista dos Flaming Lips Wayne Coyne (1961). Só gente fina!

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest