Em 21 de fevereiro de 2012, o Pussy Riot grava um clipe no altar de uma catedral em Moscou
Especial

Em 21 de fevereiro de 2012, o Pussy Riot grava um clipe no altar de uma catedral em Moscou

0

Publicidade

Fazia frio em uma terça-feira na capital russa quando algumas mulheres que visitavam a Catedral do Cristo Salvador, sede da igreja ortodoxa russa, tiraram seus pesados casacos e vestiram máscaras de pano de cores berrantes. Faziam gestos agressivos, pulando e dando socos no ar em pleno altar da igreja. O movimento naquela hora era pequeno e os seguranças não tiveram dificuldade de tirá-las de lá. Mas elas já haviam conseguido o que queriam. Com as cenas devidamente filmadas, no dia 21 de fevereiro de 2012, o coletivo feminista russo Pussy Riot lançaria o single "Punk Prayer — Mother of God, Chase Putin Away!". Tratava-se de um ataque deliberado ao apoio da igreja ortodoxa russa ao regime do primeiro-ministro Vladimir Putin, que havia acabado de ser reeleito.

LEIA MAIS: Orquestra sueca transforma carta homofóbica em ópera

MÚSICA DE PROTESTO: Quais bandeiras os artistas levantaram em 2018?

A "oração punk" que se explicava no título, apelando para a mãe de Jesus Cristo tirar Putin do jogo, tinha seus acordes tirados da obra "Bogoroditse Devo, Raduisya" ("Ave Maria") do compositor russo Sergei Rachmaninoff. Entre ataques à passividade do povo russo, a visão retrógrada da sociedade russa contra as mulheres e a conexão entre a igreja ortodoxa e o serviço de inteligência da antiga União Soviética, a KGB, o grupo usou a expressão "Sran Gospodnya", que pode ser traduzido como "merda de Deus". Foi o suficiente para que elas se tornassem o centro das atenções em seu país — e no mundo.

A performance foi um marco: fez o mundo perceber que havia uma resistência ativa ao sistema russo, ao mesmo tempo em que lançou aquela nova banda punk. As autoridades russas, no entanto, não gostaram da brincadeira e o grupo foi processado: três de suas integrantes tiveram as identidade reveladas e foram rés num julgamento espetacular que contou com a cobertura da mídia mundial. Maria Alyokhina, Nadezhda Tolokonnikova e Yekaterina Samutsevich foram condenadas a sete anos de cadeia por "vandalismo premeditado realizado por um grupo de pessoas organizadas pela motivação de ódio ou hostilidade religiosa". Elas foram soltas dois anos depois — e seguiram com a banda.

21 de fevereiro de 1967: Marco psicodélico

O grupo inglês Pink Floyd começa a gravar seu disco de estreia no estúdio da EMI, em Londres. O marco psicodélico "The Piper at the Gates of Dawn" teve início com a música "Matilda Mother", enquanto no estúdio ao lado, os Beatles estavam gravando "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" (outro marco da psicodelia), trabalhando na faixa "Fixing a Hole".

21 de fevereiro de 1970: Os primeiros passos de Michael Jackson

Os Jackson 5 aparecem pela primeira vez em cadeia nacional nos EUA, no programa "American Bandstand". Quando o apresentador Dick Clark perguntou ao vocalista mirim Michael Jackson, de apenas nove anos, quais eram seus artistas favoritos além das bandas que tocavam na gravadora Motown, o pequeno respondeu que eram os Beatles, o grupo Blood, Sweat & Tears e o Three Dog Night. A música escolhida foi "I Want You Back" e o sucesso da transmissão foi instantâneo. 

21 de fevereiro de 1986: No topo do metal

O Metallica consolida sua ascensão como uma das bandas de heavy metal mais importantes de sua época ao lançar seu terceiro álbum, "Master of Puppets", considerado por muitos o melhor disco do gênero de todos os tempos. Foi o último registro com o baixista original da banda, Cliff Burton — o músico morreria em um acidente com o ônibus da turnê durante a passagem do grupo pela Suécia.

Quem nasceu

1933 - Nina Simone, (nascida Eunice Wayman), cangtor, compositora e musicista norte-americana (m. 2003)

1943 - David Geffen, dono da gravadora Geffen e fundador da gravadora Asylum e do conglomerado Dreamworks 

1949 - Jerry Harrison, cantor, compositor, guitarrista e tecladista dos grupos norte-americanos The Modern Lovers e Talking Heads

1952 - Jean-Jacques Burnel, baixista do grupo inglês The Stranglers 

1961 - Ranking Roger, vocalista do grupo inglês The Beat 

1962 - Mark Arm, cantor, compositor e guitarrista do grupo norte-americano Mudhoney

1969 - James Dean Bradfield, guitarrista e vocalista galês do grupo britânico Manic Street Preachers 

1986 - Charlotte Church, cantora galesa

Quem morreu

1976 - Florence Ballard, vocalista do grupo norte-americano The Supremes (n. 1943)

1982 - Murray The K, radialista norte-americano e autodenominado "o quinto beatle" (n. 1922)

2014 - Cleotha Staples, vocalista do grupo norte-americano The Staple Singers (n. 1934)

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais