Em 22 de março de 2018, morre o produtor Carlos Eduardo Miranda
Especial

Em 22 de março de 2018, morre o produtor Carlos Eduardo Miranda

A notícia pegou a todos de surpresa: até os amigos que sabiam que ele estava mal de saúde não puderam conceber a notícia, quando, no dia 22 de março de 2018, o jornalista e produtor musical Carlos Eduardo Miranda morreu em São Paulo. Descobridor de artistas como Raimundos, Chico Science & Nação Zumbi, Planet Hemp, Cansei de Ser Sexy e Gaby Amarantos, além de fundamental nas carreiras de nomes como Skank e O Rappa, o gaúcho saiu de cena deixando um vácuo emocional e criativo que dá uma ideia do tamanho de sua importância para a música brasileira.

Nascido em Porto Alegre, o Gordo Miranda, como era conhecido na época, começou a se envolver com a cena de rock local e conectou pontos e artistas ao aproximar nomes como DeFalla, Replicantes, Garotos da Rua e TNT, fazendo-os perceber que eram parte de algo maior — e fazendo a cena de Porto Alegre dos anos 1980 acontecer. Participou de bandas como Taranatiriça, Atahualpa y us Panquis e Urubu Rei e mesmo nessa época se interessava pela produção, pensando em como as apresentações refletiriam o som que estava propondo.

Veio para São Paulo para participar de um tributo ao mutante Arnaldo Baptista e acabou se envolvendo na produção do álbum "Sanguinho Novo", ao lado do jornalista Alex Antunes. Na época, mentia que era o filho bastardo do pai da jovem guarda, Carlos Imperial, e fazia bicos como técnico de som e jornalista — escrevia tanto na revista "Bizz" quanto na "Set", onde resenhava filmes pornô.

Conheceu a cena de rock paulistana do início da década de 1990 e entre confusões ao lado de Nasi, Skowa, João Gordo e outros nomes da época, conseguiu convencer os Titãs a bancarem um selo para lançar bandas iniciantes. Montou o Banguela com dinheiro da gravadora Warner e lançou artistas como Raimundos, Mundo Livre S/A, Maskavo Roots, Little Quail e Graforreia Xilarmônica, entre outros que conhecia em suas viagens pelos primeiros festivais independentes do Brasil. Viu o nascimento das cenas de Recife e Brasília naquela época bem de perto. Conseguiu montar outro selo, o Excelente Discos, junto à PolyGram, quando emplacou artistas como Maria do Relento e Virguloides e depois foi parar na gravadora Trama, quando, assinando a direção do selo Matraca, lançou discos dos Cowboys Espirituais, Júpiter Maçã e a carreira do pernambucano Otto.

Na Trama, também capitaneou o primeiro site de MP3 do país, convergindo boa parte da produção independente brasileira para a Trama Virtual. O site, anterior ao MySpace, tornou-se um sucesso e foi um dos primeiros casos bem sucedidos de música na internet no Brasil. Aproveitou o sucesso do selo para lançar a carreira da banda eletrônica Cansei de Ser Sexy, que conquistou o mercado indie europeu no meio da década passada.

Fora da Trama, tornou-se jurado de programas de calouros em programas de TV aberta, como o “Ídolos”, que o tornaram conhecido do grande público. Mas nunca abandonou a produção musical e abriu as portas para a cena de Belém do Pará ao lançar a carreira de Gaby Amarantos e realizar o espetáculo "Terruá Pará".

E isso sempre contando histórias cabulosas e piadas hilárias, um bom humor extremo e um otimismo crescente, mesmo quando tinha de bater de frente com alguém para conseguir o que queria. Faz apenas um ano que Miranda se foi e o buraco espiritual que ele deixou na música brasileira não será preenchido tão cedo — embora a lição de sempre procurar o novo e repensar o velho tenha permanecido em todos seus fãs, amigos e parceiros.

Quem nasceu

1930 - Stephen Sondheim, compositor e letrista norte-americano

1938 - Getúlio Côrtes, compositor, cantor e músico carioca

1943 - George Benson, guitarrista norte-americano

1943 - Keith Relf, vocalista do grupo inglês The Yardbirds

1945 - Jorge Ben Jor, músico e compositor carioca

1944 - Tony McPhee, guitarrista do grupo inglês The Groundhogs

1946 - Harry Vanda, guitarrista holandês do grupo australiano The Easybeats

1948 - Andrew Lloyd Webber, compositor inglês

Quem morreu

1991 - Dave Guard, vocalista do grupo norte-americano The Kingston Trio (n. 1934)

1996 - Don Murray, baterista do grupo inglês The Turtles (n. 1945)

1996 - Billy Williamson, guitarrista dos grupos norte-americanos Bill Haley and His Saddlemen e Bill Haley & His Comets (n. 1925)

2001 - Earl Beal, vocalista do grupo norte-americano The Silhouettes (n. 1924)

2006 - Pío Leyva, cantor cubano do grupo Buena Vista Social Club (n. 1917)

2016 - Phife Dawg, vocalista do grupo norte-americano A Tribe Called Quest (n. 1970)

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest