Em 27 de fevereiro de 2009, morre Walter ‘Pica-Pau’ Silva, descobridor de Elis Regina e Chico Buarque
Especial

Em 27 de fevereiro de 2009, morre Walter ‘Pica-Pau’ Silva, descobridor de Elis Regina e Chico Buarque

A importância de certas figuras para a música brasileira é imensurável — não devido à falta de exemplos sobre seus feitos, mas pelo fato de trabalharem nos bastidores e não levarem para os palcos sua grandiosidade. Tanto que, quando o jornalista e produtor musical Walter Silva, o Pica-Pau, morreu no dia 27 de fevereiro de 2009, foram poucos os que lamentaram sua morte pelo simples fato de não conhecê-lo em vida.

Mais do que homem de comunicação, o paulistano Walter Silva começou sua carreira no rádio, primeiro em São Paulo e depois no Rio de Janeiro, ainda nos anos 1950. No final daquela década, criou o programa "O Pickup do Picapau", em que mais do que apresentar as músicas que estavam sendo tocadas, comentava, elogiando ou falando mal, o contexto dos discos, saindo completamente do padrão frio de apresentação da época. Tornou-se o apresentador mais popular da Rádio Bandeirantes de São Paulo, fazendo seu programa atingir quase dois milhões de ouvintes diariamente. Não fazia nenhuma concessão e tocava todo tipo de música — e um dos principais pontos polêmicos de seu programa era sua defesa da bossa nova e especificamente de João Gilberto, que fugia completamente do padrão dos cantores de rádio da época. Picapau gostava de comprar briga e colocou "Chega de Saudade", primeiro single de João, como música-tema do programa, tornando-se assim um dos principais divulgadores da bossa nova no Brasil. Tanto que foi o único jornalista a acompanhar a entourage de músicos e intérpretes que se apresentou no Carniege Hall nova-iorquino, transmitindo o histórico show diretamente para seu programa de rádio.

Picapau foi muito além da bossa nova. Descobriu uma certa cantora gaúcha e atestou: "Você vai ser a maior cantora do Brasil". Era Elis Regina. Convidou-a para participar do programa "Dois na Bossa" ao lado de Jair Rodrigues e convenceu os dois a lançar um disco com o nome do programa de TV — o primeiro álbum brasileiro a vender mais de um milhão de cópias. Também produziu o espetáculo que lançou um novo cantor e compositor mineiro: era Milton Nascimento e sua "Travessia". Produziu o primeiro disco de Chico Buarque e fez Gilberto Gil pisar num palco paulistano pela primeira vez, antes mesmo de gravar um disco. Lançou as carreiras de Renato Teixeira, Walter Franco, do pessoal do Ceará (Belchior, Edinardo e Fagner) e dos Secos e Molhados.

Além da música, Picapau também se aventurava por outros assuntos, como esportes (foi o primeiro locutor de uma partida de futebol americano na América Latina), televisão (produziu os programas "Mixturação" na TV Record e "Mambembe" na TV Bandeirantes, além de ter dirigido o "Fantástico") e jornalismo (era colunista semanal do "Diário do Grande ABC" e mensal do "Jornal da Tarde"). Um verdadeiro faz-tudo dos bastidores da cultura brasileira, infelizmente não tão reconhecido quanto poderia.

Quem nasceu

1948 - Eddie Gray, guitarrista do grupo norte-americano Tommy James & The Shondells

1957 - Adrian Smith, guitarrista do grupo inglês Iron Maiden

1971 - Chilli, nascida Rozonda Thomas, cantora do grupo norte-americano TLC

Quem morreu

1968 - Frankie Lymon, vocalista do grupo que levava seu nome ao lado dos The Teenagers (n. 1942)

1993 - Marlena Davis, vocalista do grupo norte-americano The Orlons (n. 1944)

2011 - Eddie Kirkland, guitarrista norte-americano (n. 1923)

2013 - Richard Street, vocalista dos grupos norte-americanos The Monitors e The Temptations (n. 1942)

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest