Em 29 de maio de 1984, Tina Turner dá a volta por cima com um disco produzido na Inglaterra
Especial

Em 29 de maio de 1984, Tina Turner dá a volta por cima com um disco produzido na Inglaterra

Há um clichê que diz que nenhum artista sobreviveu aos anos 1980. Que o impacto estético, musical e comercial daquela década — plástico, frio, artificial — foi brutal com artistas de outros tempos, fazendo todos que não haviam surgido naquela época passar vergonha ao ser deslocados para um novo futuro. Se esse clichê é verdade, a exceção chama-se Tina Turner, que no dia 29 de maio de 1984 deu a volta por cima ao lançar seu principal álbum, "Private Dancer".

Tina já era um ícone da música pop desde os anos 1960, quando surgiu acompanhada pelo marido, o guitarrista Ike Turner. Eram um casal-artista, Ike & Tina Turner, e juntos ajudaram a soul music a entrar no universo do rock pesado e voltar ao rhythm & blues, já mais funky. A transição do casal de sua década original para a seguinte foi perfeita, com versões eternas para clássicos do rock como "Come Together" dos Beatles, "Whole Lotta Love" do Led Zeppelin e "Proud Mary" do Creedence Clearwater Revival.

Tina Turner durante performance no Wembley Stadium, na cidade de Londres, em 1990 / Foto: Getty Images
Tina Turner durante performance no Wembley Stadium, na cidade de Londres, em 1990 / Foto: Getty Images

Mas o casal conseguiu terminar os anos 1970 juntos e se separou em 1976. A carreira solo de Tina Turner — nascida Anna Mae Bullock, ela manteve o sobrenome que a tornou famosa —, no entanto, não funcionou como esperado. Ela começou uma temporada em Las Vegas, participou de programas de TV e lançou um álbum inspirado na disco music ("Love Explosion", de 1979) que não funcionou. Seu melhor desempenho foi a versão de "Ball of Confusion" dos Temptations que fez ao lado do time de produtores British Electric Foundation (assinatura da dupla Martyn Ware e Ian Craig Marsh, dos grupos ingleses de tecnopop Human League e do Heaven 17).

Aquela nova sonoridade era completamente diferente do "background" da cantora. Mas, por empenho do executivo John Carter, da gravadora Capitol, que viu potencial no fato de ela ser submetida a um tratamento de produção inglês, reunindo produtores e compositores do outro lado do Atlântico, Tina Turner assinou contrato.

Tina Turner ficou conhecida por unir a soul music a aspectos do universo do rock / Foto: Getty Images
Tina Turner ficou conhecida por unir a soul music a aspectos do universo do rock / Foto: Getty Images

O resultado é um disco cuja faixa-título foi escrita por Mark Knopfler, dos Dire Straits, e que tem um solo de guitarra de Jeff Beck. Que conta com versões inacreditáveis para "Let's Stay Together" de Al Green, "1984" de David Bowie e, na versão lançada fora dos EUA, "Help!" dos Beatles. Ainda há a balada quase reggae "What's Love Got to Do with It" (produzida por Terry Britten, que já havia trabalhado com Cliff Richard) e a funky "Better Be Good to Me", todas lançadas como single.

O disco foi um sucesso gigantesco, de crítica e de público, vendendo cinco milhões de cópias só em seu primeiro ano, apenas nos Estados Unidos. Ele relançou a carreira de Tina Turner, que passou a ser um dos poucos gigantes do pop daquela época, ao lado de Michael Jackson, Madonna, Prince, Bruce Springsteen e U2, lotando estádios pelo mundo todo, além de estabelecer aquele novo tipo de produção como um padrão para aquela década.

Quem nasceu

1945 - Gary Brooker, vocalista do grupo inglês Procol Harum

1947 - Joey Levine, cantor, compositor e produtor das bandas americanas Ohio Express, Third Rail e Reunion

1949 - Francis Rossi, cantor, compositor, guitarrista e líder do grupo inglês Status Quo

1953 - Danny Elfman, cantor e compositor do grupo americano Oingo Boingo

1956 - La Toya Jackson, cantora, compositora e atriz americana, irmã de Michael Jackson

1959 - Gretchen, nascida Maria Odete Brito de Miranda, cantora e dançarina carioca

1960 - Mel Gaynor, baterista do grupo inglês Simple Minds

1961 - Melissa Etheridge, cantora e compositora norte-americana

1961 - David Palmer, baterista e percussionista da banda inglesa ABC

1962 - John Pedder, baixista da banda inglesa Babybird

1963 - Blaze Bayley, vocalista das bandas inglesas Wolfsbane e Iron Maiden

1967 - Noel Gallagher, guitarrista, cantor, compositor e líder do grupo inglês Oasis

1969 - Chan Kinchla, guitarrista canadense do grupo americano Blues Traveler

1975 - Mel B, nascida Melanie Brown, vocalista do grupo inglês Spice Girls

1976 - Dave Buckner, baterista do grupo norte-americano Papa Roach

Quem morreu

1977 - Goddard Lieberson, que foi presidente da gravadora Columbia e da associação fonográfica americana Recording Industry Association of America (RIAA) (n. 1911)

1989 - John Cipollina, guitarrista do grupo americano Quicksilver Messenger Service (n. 1943)

1996 - Jimmy Rowles, pianista americano que tocou com nomes como Benny Goodman, Les Brown, Peggy Lee e Ella Fitzgerald (n. 1918)

1997 - Jeff Buckley, cantor e compositor americano (n. 1966)

2005 - Oscar Brown Jr., cantor e compositor americano (n. 1926)

2013 - Marvin Junior, cantor do grupo norte-americano The Dells (n. 1936)

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest