Em 8 de março de 1965, Bob Dylan lança sua clássica ‘Subterranean Homesick Blues’
Especial

Em 8 de março de 1965, Bob Dylan lança sua clássica ‘Subterranean Homesick Blues’

0

Publicidade

Embora tenha puxado os holofotes para si no início da cena folk nova-iorquina nos anos 1960, Bob Dylan nunca ficou confortável no papel de ícone, herói ou líder. Mesmo quando suas canções contavam histórias de pessoas comuns como libelos políticos antiguerra, o cantor ficava incomodado com a adulação e com a forma que seus fãs o transformavam em um mito intocável. Até que no dia 8 de março de 1965, ele resolveu assumir que não queria este papel, lançando o single que dava início à sua fase de ouro: "Subterranean Homesick Blues".

LEIA MAIS: Os melhores filmes sobre músicos famosos 

MÁQUINA DO TEMPO: Em 29 de outubro de 2016, Bob Dylan finalmente aceita o Nobel de Literatura

A música enfileirava referências musicais, políticas e literárias numa cantinela interminável, Dylan começava sua nova fase escancarando a guitarra elétrica, considerada inimiga mortal pelos fãs do folk "puro" e "de raiz". A música misturava referências dos poetas beats a uma ladainha folk típica dos ídolos Pete Seeger e Woody Guthrie, embora Dylan reforçasse que a referência era Chuck Berry em sua "Too Much Monkey Business". O título da canção faria referência ao romance "Os Subterrâneos", de Jack Kerouac, e a música enfileirava referências a drogas, política, guerra do Vietnã e uma nova juventude, atingindo em cheio um público que se tornaria a base da contracultura hippie que começava a dar as caras principalmente nos Estados Unidos.

A faixa era o primeiro single do seminal álbum "Bringing it All Back Home", lançado naquele mesmo ano e foi a primeira vez que Dylan sentiu o gosto do sucesso de vendas, quando a faixa chegou à 39ª posição na parada de singles mais vendidos nos EUA. Ela foi imortalizada com um dos primeiros videoclipes da história, quando o documentarista D.A. Pennebaker resolveu usá-la no filme que fazia sobre o cantor e compositor, o antológico "Don't Look Back". A cena mostrava Dylan segurando vários cartazes com trechos da música (alguns trocados de propósito) que ele ia derrubando no chão à medida em que a canção prosseguia. A cena, filmada numa rua perto do hotel Savoy, em Londres, foi usada no trailer do filme do documentarista e desde então tornou-se referência para outros clipes e filmes.

"Subterranean Homesick Blues" é um marco fundamental na carreira de Bob Dylan bem como na história da cultura pop. A partir dela, Dylan começou a sair daquela cena intelectual e restrita de Nova York para ganhar um público maior e mais jovem. Sua aproximação com o rock (ou melhor dizendo, sua volta ao gênero) foi responsável por torná-lo o grande autor que é hoje.

Quem nasceu

1929 - Hebe Camargo, apresentadora de televisão e cantora (m. 2012)

1945 - Michael Dolenz, cantor e baterista da banda norte-americana The Monkees 

1957 - Clive Burr, baterista da banda inglesa Iron Maiden (m. 2013)

1958 - Gary Numan, cantor e compositor inglês 

1964 - Peter Gill, baterista da banda inglesa Frankie Goes To Hollywood

1976 - Gaz Coombes, cantor, compositor e guitarrista da banda inglesa Supergrass 

1979 - Tom Chaplin, cantor e compositor do grupo inglês Keane 

Quem morreu

1869 - Hector Berlioz, compositor francês (n. 1803)

1973 - Ron "Pigpen" McKernan, tecladista do grupo norte-americano Grateful Dead (n. 1945)

1995 - Ingo Schwichtenberg, baterista da banda alemã Helloween (n. 1965)

2009 - Willie King, cantor e compositor norte-americano (n. 1943)

2011 - Mike Starr, baixista do grupo norte-americano Alice in Chains (n. 1966)

2014 - Jerry Corbitt, guitarrista e cantor do grupo norte-americano The Youngbloods (n. 1943)

2015 - Inezita Barroso, cantora e apresentadora paulistana (n. 1925)

2016 - George Martin, produtor do grupo inglês The Beatles 

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais