Em 9 de março de 1997, o rapper Notorious B.I.G. é assassinado
Especial

Em 9 de março de 1997, o rapper Notorious B.I.G. é assassinado

0

Publicidade

Depois da morte violenta do rapper californiano Tupac Shakur em setembro de 1996, muitos achavam que a grande rixa do hip hop norte-americano havia chegado ao fim. A briga entre as duas principais vertentes do rap nos anos 1990 — da costa leste e da costa oeste dos EUA —, no entanto, ainda veria um novo e sangrento capítulo, quando no dia 9 de março de 1997, o rapper nova-iorquino Notorious B.I.G. foi assassinado em Los Angeles, quando estava divulgando o seu disco mais recente, "Life After Death".

Nascido em Nova York, o rap sempre foi associado à costa leste dos Estados Unidos, espalhando-se primeiro pelas localidades próximas para depois aparecer em cidades diferentes como Detroit, Philadelphia, Chicago, Miami. Foi só no meio dos anos 1980, quando o rap de Nova York já tomava conta das rádios, paradas de disco e da MTV que o rap de Los Angeles, o primeiro a aparecer na costa oeste dos EUA, começou a dar sinal de vida. Primeiramente com o electrofunk, conversando com funk dos anos 1970 de grupos como Parliament e Funkadelic, até chegar dar origem ao gangsta rap, de grupos como N.W.A. e depois com astros que surgiram ao seu redor, como Snoop Dogg, Ice-T, Warren G e Too $hort, além dos próprios integrantes do N.W.A. em carreira solo, como Dr. Dre, Ice Cub, MC Ren e Eazy-E. E uma das principais característica desta nova cena era a agressividade estética, que mirava na polícia, no status quo e também no rap da costa leste do país.

Essa rixa tornou-se ainda mais acirrada quando dois produtores — Dr. Dre, de Los Angeles, e Puff Daddy, de Nova York — começaram a disputar espaço nas paradas de sucesso. Seus principais pupilos eram, respectivamente, Tupac Shakur e Notorious B.I.G., que viviam trocando farpas, ameaças e provocações. Até que 2Pac foi assassinado na saída de uma luta de Mike Tyson, em Las Vegas.

A morte mexeu com a cena em todo o país e em fevereiro do ano seguinte, rappers das duas costas se juntaram para oficializar a paz — Nova York sendo representada por Puff Daddy e Los Angeles por Snoop Dogg. Mas as brigas ainda continuaram em outras ocasiões públicas e, na saída de um evento de lançamento de seu disco mais recente, a picape que transportava Biggie parou ao lado de um carro cujo motorista abaixou o vidro e descarregou sua pistola. Notorious B.I.G. levou quatro tiros e morreu em menos de uma hora.

Dias depois, o funeral de Biggie reuniu centenas de rappers em Manhattan, entre eles nomes como o grupo Run-DMC, a rapper Queen Latifah e Flavor Flav, do Public Enemy. Até hoje seu assassinato não foi solucionado — não há nem referência se existe uma conexão com a morte de Tupac. Seu amigo e produtor o homenageou naquele mesmo ano, ao lançar a música "I'll Be Missing You", o maior sucesso de Puff Daddy até hoje.

Quem nasceu

1926 - Canhoto da Paraíba, nascido Francisco Soares de Araújo, músico paraibano (m. 2008)

1930 - Ornette Coleman, músico e compositor norte-americano (m. 2015)

1942 - John Cale, cantor, compositor, músico e produtor galês, fundador do grupo norte-americano The Velvet Underground

1942 - Mark Lindsay, cantor e guitarrista do grupo norte-americano Paul Revere & The Raiders

1944 - Trevor Burton, guitarrista e fundador do grupo inglês The Move 

1945 - Robert Calvert, cantor e poeta do grupo inglês Hawkwind (m. 1988)

1945 - Ron Wilson, baterista do grup inglês The Surfaris (m. 1989)

1945 - Robin Trower, guitarrista e vocalista do grupo inglês Procol Harum

1950 - Michael Sullivan, nascido Ivanilton de Souza Lima, cantor, compositor e produtor musical pernambucano 

1951 - Frank Rodriguez, tecladista do grupo norte-americano ? & The Mysterians

1951 - Martin Fry, vocalista da banda inglesa ABC 

1969 - Adam Siegel, guitarrista e produtor norte-americano das bandas Excel, Suicidal Tendencies e Infectious Grooves

1953 - Lucinha Lins, atriz e cantora carioca

Quem morreu

2004 - Rust Epique, nascido Charles Lopez, guitarrista da banda norte-americana Crazy Town (n. 1968)

2018 - Gary Burden, artista gráfico norte-americano que fez capas para nomes como Crosby, Stills, Nash, and Young, Joni Mitchell, The Doors, The Eagles e, principalmente, Neil Young (n. 1933)

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais