Empresa americana desenvolve tênis que vibra de acordo com o que é tocado no fone de ouvido
Tecnologia

Empresa americana desenvolve tênis que vibra de acordo com o que é tocado no fone de ouvido

Imagine sentir no corpo as vibrações do que você ouve no seu fone de ouvido? Essa é a ideia por trás de um novo modelo de tênis, o EP 01, desenvolvido pela DropLabs, companhia de tecnologia sediada em Los Angeles. O modelo de é equipado com sistema bluetooth e um transdutor, equipamento que basicamente transforma o som em vibração de fato. Atrelado a uma fonte de energia, o tênis recebe os sinais de áudio e sincroniza a intensidade das ondas sonoras em vibrações emitidas nos pés pelos calçados.

Isso quer dizer que, se você estiver ouvindo uma música ou assistindo a um filme, os seus pés vão vibrar de acordo com ele. Vai assistir a um episódio de "Star Wars"? Prepare-se para tremores mais intensos. Escolheu uma balada lenta como trilha sonora? Seus pés vão sentir suaves toques harmoniosos. Outra dinâmica curiosa do produto é seu senso estereofônico: ele segue o lado dos sons. Se a faixa tocada foi mixada para ser mais alta do lado direito do fone, o mesmo acontecerá com a vibração no seu pé direito e vice versa.

A bateria do EP 01 tem até seis horas de autonomia / Foto: Divulgação
A bateria do EP 01 tem até seis horas de autonomia / Foto: Divulgação

O EP 01 está em fase de pré-venda no site da DropLabs. Ele é compatível com os sistema iOS e Android a partir das atualizações 11 e 5, respectivamente. O preço no site é de US$ 549, cerca de R$ 2.300.

O produto foi desenvolvido por Brock Seiler na empresa liderada por Susan Paley, antiga CEO da Beats by Dre. Brock teve a ideia durante uma sessão de gravação em um estúdio. Sentado na sala de mixagem, ele podia sentir as vibrações vindas do chão enquanto a banda gravava músicas na sala ao lado. Foi então que ele pensou que toda experiência musical poderia parecer com aquilo.

Segundo Susan, a DropLabs vê no mercado de games uma oportunidade para crescer. O EP 01 seria uma forma de adentrar essa porta, já que promoveria ao jogador uma experiência ainda mais imersiva. Em entrevista ao "TechCrunch", ela explicou que o cérebro funciona em um nível superior quando três ou mais sentidos funcionam ao mesmo tempo. Ouvir, ver e ainda sentir, no tato, durante uma mesma prática seria um diferencial na hora do cérebro processar informações.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest