'Etérea': Clipe de Criolo propõe a quebra de padrões com dançarinos LGBTI
Entretenimento

'Etérea': Clipe de Criolo propõe a quebra de padrões com dançarinos LGBTI

Acostumado a se posicionar em suas letras, Criolo convocou performers de importantes coletivos LGBTI para estrelar o clipe de "Etérea", seu novo single, o primeiro de sua carreira a flertar com a música eletrônica. Em meio ao importante debate sobre a criminalização da homofobia no Brasil, o cantor e compositor canta que é "necessário quebrar os padrões, é necessário abrir discussões, alento pra alma, amar sem portões, amores aceitos sem imposições" (leia a letra completa de "Etérea" abaixo).

Dirigido por Gil Inoue e Gabriel Dietrich, o clipe traz os dançarinos Ákira Avalanx (Coletivo House of Avalanx), D’Avilla (Popporn/Festa Dando), Fefa (Animalia), Flip (Coletivo Amem), Juju ZL e Kiara (Batekoo), Transälien (Marsha Trans e Coletividade Namíbia) e Zaila (House of Zion). “Etérea é uma ode à arte queer em todas as suas expressões e homenageia os artistas e intérpretes que diariamente lutam contra o preconceito e a ignorância”, conta Criolo.

“A população LGBTI, apesar de estar no topo de todos os rankings de violência e morte do planeta, continua a celebrar sua existência e cultura através de grupos de resistência e coletivos contra a opressão”, prossegue o cantor. Como se sabe, o Brasil é o país que mais assassina gays, lésbicas, bissexuais e transexuais no mundo. Segundo dados do Grupo Gay da Bahia, foram 420 mortes em um ano, uma a cada 20 horas. E, de acordo com a Anistia Internacional, matam-se muitíssimo mais homossexuais e transexuais no Brasil do que nos 13 países do Oriente e África onde há pena de morte contra os LGBTI.

Leia a letra de 'Etérea', de Criolo

Uma bala quase hétero

Etérea, massa, complexo

De não se entender

Um canalha quase hétero

Ignorare amor por complexo

Medo de nele se ver

É necessário quebrar os padrões

É necessário abrir discussões

Alento pra alma, amar sem portões

Amores aceitos sem imposições

Singulares, plural

Se te dói em ouvir

Em mim dói no carnal

Mas se tem um jeito esse meu jeito de amar

Quem lhe dá o direito de vir me calar?

Eu sou todo amor

Medo e dor se erradicar

Feito o sol que ilumina a umidade suspensa do ar

Homo, homo, homo

Homo, homo, homo

Homo, homo, homo

Homo sapiens, errou

Homo, homo, homo

Homo, homo, homo

Homo, homo, homo

Homo sapiens, errou

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest