Fita gravada há 50 anos revela que os Beatles pensavam em gravar outro álbum após 'Abbey Road', de 1969
Entretenimento

Fita gravada há 50 anos revela que os Beatles pensavam em gravar outro álbum após 'Abbey Road', de 1969

Mark Lewisohn, 61 anos, conhece mais os Beatles do que eles próprios — e mais do que qualquer pessoa no mundo, claro. Biógrafo e arquivista do Fab Four, o pesquisador acaba de revelar um fita, gravada há 50 anos — no dia 8 de setembro de 1969 —, com conteúdo inédito, capaz de mudar a história como conhecemos até hoje. Nela, ouvem-se as vozes de John Lennon (1940-1980), Paul McCartney e George Harrison (1943-2001). Ringo Starr não está presente no encontro, marcado na sede da Apple, na Saville Row, em Londres. O músico estava no hospital na ocasião.

A fita começa com John dizendo: "Ringo, você não pode estar aqui agora. Mas poderá ouvir o que iremos discutir". Na sequência, o trio conversa sobre o planejamento para fazer outro álbum após "Abbey Road", lançado em 26 de setembro de 1969 (e o último gravado pelos Beatles, em que pese "Let It Be" ter sido editado meses depois, em maio de 1970). Os Beatles pensaram em, talvez, conseguir lançar um single em tempo de faturar em cima das comemorações natalinas daquele ano. Mas, como sabemos, nada disso chegou a acontecer, e a banda encerrou atividades em 1970.

"Essa é uma verdadeira revelação", disse Mark em entrevista ao "Guardian". "Os livros sempre nos disseram que 'Abbey Road' foi pensado para ser o último disco dos Beatles, pois eles queriam sair por cima, terminar com um ponto artístico alto, antes de sair em carreiras olo. Mas, não, eles estavam discutindo o sucessor de 'Abbey Road'. E se você pensa que John era o cara que queria terminar com a banda, quando ouve a fita, não tem nada isso. Portanto, vamos precisar reescrever tudo o que achávamos que sabíamos até agora."

Os Beatles/Getty Images
Os Beatles/Getty Images

O conteúdo do material também revela as sugestões de John para o novo disco. Ele planeja incluir quatro músicas a Paul, quatro dele mesmo, quatro de George e duas de Ringo — "se ele estiver a fim". John também sugere que se desfaça o mito da parceria Lennon/McCartney, passando a dar créditos individuais de autoria das canções. Paul, então, percebe que John se colocou na mesma posição de compositor que George. Por isso, faz um comentário um tanto provocador: "Até 'Abbey Road', achei que as músicas de George não eram tão boas...". George responde, irritado, que isso é uma questão de gosto. "Afinal, as pessoas gostaram das minhas músicas", declarou o compositor de "Taxman" e "While My Guitar Gently Weeps".

Todas essas novidades, que ainda vão demorar um bocado para aparecer nos livros de Mark, estão presentes na palestra/espetáculo "The Beatles: Hornsey Road", em cartaz no Reino Unido (veja a programação completa aqui). O projeto se chama Hornsey Road, e não Abbey Road, pois esse não foi o único estúdio onde os Beatles gravaram o derradeiro álbum. Eles também realizaram sessões no Olympic Studios e no Trident. Além do mais, o estúdio de Abbey Road quase ganhou esse nome, mas a EMI desistiu de transformar o local em um cinema.

"É a primeira vez que as pessoas vão ter contato com a história real de 'Abbey Road'", explicou o biógrafo. "As pessoas vão ter o privilégio de descobrir mais camadas sobre o álbum. É uma experiência única, como quando você vai a uma galeria de arte e um especialista te explica sobre o contexto daquelas obras."

Na palestra, Mark mostra a tal fita de 50 anos atrás, fotografias raras, novas mixagens de músicas, objetos pessoais dos Beatles e as histórias que o pesquisador recolheu ao longo dos anos.

Mark Lewisohn, o biógrafo dos Beatles/Divulgação
Mark Lewisohn, o biógrafo dos Beatles/Divulgação

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest