Gladys Knight, 75 anos, cruza os EUA inspirando plateias como arquivo vivo do melhor da black music
Entretenimento

Gladys Knight, 75 anos, cruza os EUA inspirando plateias como arquivo vivo do melhor da black music

A cantora americana de soul e R&B Gladys Knight, de 75 anos, está firme, forte e soberana, realizando uma série de shows nos EUA. A última apresentação aconteceu no Hollywood Bowl, em Los Angeles, no domingo (8). Ela, conhecida como imperatriz do soul, segue sua turnê por Memphis, Cincinnati, Kansas City, San Antonio, Atlanta, Brooklyn e Morristown até 24 de novembro. Ícone da música negra americana, Gladys disse para a plateia de LA que "é grata a Deus" por fazê-la "uma pessoa do povo". Suas apresentações passam em revista um pouco do melhor da black music americana dos anos 1960 e 1970.

Os shows apresentados até o momento têm seguido o setlist com canções como "Midnight Train to Georgia", um dos pontos mais emocionantes do show, sempre, "The Way We Were", "It’s Ecstasy When You Lay Down Next to Me", o clássico sexy de Barry White, além de pérolas como"I’ve Got to Use My Imagination", "On and On", "Make Yours a Happy Home", "The Makings of You", "I Heard It Through the Grapevine", "Love Overboard", "The Nitty Gritty", "A Natural Woman", de Aretha Franklin, "One Hundred Ways", de James Ingram, e outros sucessos — alguns, bastante atuais, como "Fix You", do Coldplay. Gladys, como se vê, ainda surpreende.

As canções são embaladas por vídeos de arquivo de Gladys & The Pips, sua banda formada em 1953, e imagens do pastor Martin Luther King, Muhammad Ali, Robert Kennedy, Barack e Michelle Obama.

Em entrevista à "Billboard", a diva disse que se sente "abençoada" por continuar a fazer sucesso e a lotar shows. "A música ainda toma boa parte do meu tempo. Principalmente as apresentações ao vivo. Ainda estou devendo novas canções, mas estou à procura delas. Me enviem novas músicas, por favor", brincou ela. "Estou empolgada, penso em fazer um álbum natalino. O último que fiz foi com coral de uma igreja em 2006."

Ela também revelou sua memória favorita nos tempos de Motown. "Sinto falta de quando éramos uma família. A gente se divertia um bocado. Morávamos no mesmo bairro. Todos eram unidos. Cantávamos muito e agíamos feito loucos. Dávamos festas de 'Barefootin' quando a música saiu (sucesso de Robert Parker em 1966), dançando descalços no porão lá de casa. Daí partíamos para a casa de Martha (de Martha & The Vandellas), na mesma rua... Eddie Kendricks, David Ruffin e os outros Temptations, todos morávamos na mesma rua", lembra Gladys. Os suspiros por esses tempos e essas festas — não são são só dela.

Gladys Knight durante uma apresentação no Chrysler Hall, em Norfolk, Virginia, no dia 17 de agosto de 2019/Getty Images
Gladys Knight durante uma apresentação no Chrysler Hall, em Norfolk, Virginia, no dia 17 de agosto de 2019/Getty Images

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest