Hip-hop e e-Sports: rappers investem em games para fazer (ainda) mais dinheiro
Entretenimento

Hip-hop e e-Sports: rappers investem em games para fazer (ainda) mais dinheiro

0

Publicidade

Como já tínhamos contado aqui no Reverb, Snoop Dogg agora tem seu próprio campeonato de e-Sports, chamado Gangsta Gaming League. O rapper americano, no entanto, não é o único nome do hip-hop a empreender em jogos de videogame baseados em esportes da vida real. Além dele, também entraram no negócio os cantores Drake, The Weeknd, Puff Daddy e Soulja Boy. E este é apenas o começo.

LEIA MAIS: Sia, Diplo e Labrinth viram personagens de game inspirado em 'Super Mario Bros'

VEJA TAMBÉM: Just Dance World Cup: as músicas da competição de dança

Em 2018, o canadense Drake foi anunciado como sócio da equipe de e-Sports 100Thieves, ligada aos Cleveland Cavaliers, time de basquete de Ohio, nos EUA. Já nesse ano, o rapper, atração do Rock in Rio, começou a investir em uma empresa de apostas de jogos eletrônicos chamada Player's Loudge. Funciona assim: você joga contra outra pessoa de qualquer parte do mundo e quem ganhar a partida leva uma quantia em dinheiro. 

Para além do lado empresário, Drizzy, assim como outros artistas do hip-hop, adoram jogar videogame. O intérprete de "God's Plan", por exemplo, é tão bom gamer que já bateu o recorde da Twitch jogando "Fortnite" ao vivo. Neste mesmo dia, participavam da transmissão o rapper Travis Scott, o jogador de futebol americano JuJu Smith-Schuster e o streamer Ninja.

O rapper Drake ao lado de Matthew "Nadeshot" Haag, CEO da equipe de jogos eletrônicos 100Thieves/Reprodução/Twitter
O rapper Drake ao lado de Matthew "Nadeshot" Haag, CEO da equipe de jogos eletrônicos 100Thieves/Reprodução/Twitter

O rapper The Weeknd também é empresário de e-Sports. Em abril de 2019, o artista revelou uma parceria com a empresa canadense OverActive Media, responsável pelos campeonatos League of Legends European Championship, Overwatch League, Call of Duty World League e Rocket League, e pelos jogos "Starcraft" e "Smite".

Já o produtor e rapper Sean Combs, mais conhecido por Puff Daddy (e outros 300 apelidos), que praticamente fareja dinheiro por onde passa, viu nos jogos eletrônicos uma forma de investir no futuro da garotada. Ele injetou, junto a um time de empreendedores e marcas, US$ 30,5 milhões em um projeto chamado PlayVS, que nada mais é do que uma liga de e-Sports de alunos do ensino médio dos EUA. 

Lembra do Soulja Boy, aquele da coreografia de "Superman"? Pois bem, ele quer patrocinar gamers talentosos que joguem "Fortnite", "Call of Duty", "Overwatch" e "Counter-Strike: Global Offensive". Mas, por enquanto, os nomes que estarão em sua equipe ainda não foram anunciados. 

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais