Huminutinho: a história do 'scratch', o famoso som de arranhão no disco que marca o hip-hop
Especial

Huminutinho: a história do 'scratch', o famoso som de arranhão no disco que marca o hip-hop

Marca registrada de batalhas de MCs e presença frequente em beats de rap, o scratch se popularizou e foi transformado em linguagem pelas mãos do hip-hop, mas não nasceu com ele. Do verbo inglês "riscar" ou "arranhar", o som da agulha de vitrola arrastando no disco de vinil surgiu em rádios no final dos anos 1940 como uma forma de transição menos bruta entre músicas. A técnica se expandiu para diversos gêneros musicais e, esta semana, é o tema do Huminutinho, por André Vasco.

Por trás do som que acabou por se tornar tão característico, havia um uso muito útil. Os radialistas daquela época precisam encontrar o ponto de início das canções nos discos de vinil de forma a não atrapalhar ou cortar o começo da faixa. Para isso, eles giravam o disco no sentido anti-horário, gerando o scratch e dando tempo para o locutor fazer comentários antes de soltar o vinil na canção desejada.

O 'scratch' surgiu como uma forma de transição entre uma música e outra / Foto: Unsplash
O 'scratch' surgiu como uma forma de transição entre uma música e outra / Foto: Unsplash

"In My Feelings", do rapper fenômeno do streaming Drake, é um dos milhares de exemplos de músicas que já começam com um scratch e repetem a técnica em diversos outros momentos do andamento da composição. Como o som é um tanto simples de se reproduzir, você pode tentar criar algumas levadas com uma vitrola e alguns vinis em casamas com cuidado para não fazer riscos (olha lá, hein!).

Veja mais detalhes sobre a história do scratch em Huminutinho com André Vasco:

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest