Huminutinho: como o microfone funciona?
Especial

Huminutinho: como o microfone funciona?

O trabalho de converter ondas sonoras em corrente elétrica começou na Grécia Antiga com os populares megafones — que apenas ampliavam o alcance da voz — e começou a atingir resultados com eletricidade em meados do século XVII, a partir de protótipos construídos com fios. Feitos nos mais diferentes tamanhos para diversos fins profissionais, microfones contemporâneos ainda preservam a mesma estrutura básica dos originais. André Vasco conta mais sobre o item responsável por consagrar grandes intérpretes da música em apenas Huminutinho.

Caso você seja curioso (ou um aspirante a engenheiro, quem sabe) e decida abrir um microfone, vai encontrar um ímã e uma bobina no interior do equipamento. Quando ondas de som são captadas e atingem esses dois itens, a membrana interna do aparelho vibra e gera um campo eletromagnético que, enfim, se transforma em eletricidade. Esse sinal elétrico viaja até um amplificador, uma caixa de som, e se converte novamente em ondas sonoras ou, se for o caso, naquele hit do rádio que conquistou seu coração.

Microfones são capazes de converter ondas sonoras em corrente elétrica / Foto: Unsplash
Microfones são capazes de converter ondas sonoras em corrente elétrica / Foto: Unsplash

Em 1877, um dos primeiros aparelhos reconhecidos como microfone foi inventado pelas mãos do alemão Emile Berliner (1851 - 1929). O modelo desenvolvido pelo também criador do disco de vinil foi uma adaptação da tecnologia presente no transmissor da maior invenção de Alexander Graham Bell (1847 - 1922), o telefone. Mesmo de aparência simples (e podendo ser minúsculo), o microfone foi precursor de avanços tecnológicos imensos, como os que possibilitaram o surgimento do rádio e da televisão.

Assista ao Huminutinho desta semana:

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest