Itália: mensagens de esperança e força nas músicas mais cantadas na quarentena
Inspiração

Itália: mensagens de esperança e força nas músicas mais cantadas na quarentena

Faixas com arco-íris e com os dizeres "tutto andrà bene" (ou "andrà tutto bene) enfeitam janelas, varandas e sacadas ao som de vozes que entoam canções populares de um país europeu em quarentena. O pensamento de que "tudo ficará bem" fortalece habitantes da Itália, agora a segunda nação com mais mortes causadas pela pandemia do novo coronavírus no mundo. Junto a vizinhos, italianos de diversas cidades têm cantado de dentro de suas casas e apartamentos, em coro, músicas amplamente conhecidas pela cultura local.

Além do prazer proporcionado pela própria sonoridade, alguns dos títulos favoritos dos corais espontâneos competem com o vírus em si e povoam o ar dos bairros com mensagens de esperança e força. Por meio de letras sensíveis e de versos afetuosos, composições italianas de grande sucesso têm ajudado a levantar o ânimo de quem já está há pelo menos 15 dias em isolamento domiciliar e segue diariamente acompanhado por notícias ainda muito preocupantes.

Residentes da cidade de Roma, na Itália, vão à varanda para cantar junto com a vizinhança e agradecer aos profissionais de saúde / Foto: Getty Images
Residentes da cidade de Roma, na Itália, vão à varanda para cantar junto com a vizinhança e agradecer aos profissionais de saúde / Foto: Getty Images

Campeão de cantorias locais segundo a lista "Música das Varandas", organizada pelo tradicional ranking de hits italianos "Indie Music Like", "Fratelli d’Italia" ("Irmãos Da Itália", em tradução livre) foi composta por Goffredo Mameli e Michele Novaro, no século XIX, e, não à toa, se tornou o hino nacional do país. Originalmente intitulada "Il Canto Degli Italiani" ("Canção Dos Italianos"), a canção fala sobre coragem, esperança, fé, fraternidade e união.

"Unimo-nos, amemo-nos;
A união e o amor
Revelam aos povos
As vias do Senhor.
Juremos libertar
O solo nativo:
Unidos por Deus,
Quem pode nos vencer?"

Em segundo lugar no quesito "popularidade nas varandas", "Azzurro" ("Azul", em tradução livre), do brilhante compositor (também intérprete) Paolo Conte, é uma música pop italiana, lançada em 1968, que se tornou famosa na voz do cantor Adriano Celentano. A letra mostra o sentimento do eu lírico de querer ir à praia e sair, mas estar preso na cidade ensolarada. Muito cantada no momento atual (talvez principalmente pela identificação com o tema), a canção traz um toque de saudade e de melancolia, mas sem deixar de ser alegre e dançante.

"Azul,
a tarde está muito azul
e longa para mim.
Eu percebo
que eu não tenho mais recursos
sem você.
E, então
Eu quase pego o trem
e vou, vou até você,
mas o trem dos desejos
em meus pensamentos, vai ao contrário."

A terceira e último no top três está "Ma Il Cielo È Sempre Più Blu" ("Mas O Céu É Sempre Mais Azul", em tradução livre), do cantor Rino Galeano. A composição cita uma série de contradições características da turbulenta sociedade italiana de 1975, ano de lançamento da faixa, quando o país tinha como primeiro-ministro o democrata cristão Aldo Moro (que foi sequestrado e morto em 1978 por terroristas de extrema esquerda) . A mensagem principal dos versos está na questão de que, apesar de todas as diferenças, o céu continua o mesmo para todos.

"Quem vive de amor
Quem faz guerra
Quem brinca aos sessenta
Quem chega aos oitenta
Quem morre trabalhando na na na na na na na na na

Mas o céu é sempre mais azul uh uh, uh uh
Mas o céu é sempre mais azul uh uh, uh uh
Mas o céu é sempre mais azul uh uh, uh uh, uh uh"

Tags relacionadas:
InspiraçãoCoronavírusAmor

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest